Uma luta espetacular entre dois dos maiores nomes do MMA no Brasil entrou nos planos do UFC nos últimos dias e está sendo bastante cogitada internamente. O desejo da organização é marcar Vitor Belfort x Lyoto Machida para o fim do ano em solo brasileiro, conforme o Combate.com apurou com fontes ligadas ao Ultimate. Se confirmado, o mais provável é que o duelo seja a atração principal do evento que já está acertado para o dia 9 de novembro, na Goiânia Arena, na capital de Goiás. A categoria de peso – a dos médios (até 84kg), meio-pesados (até 93kg) ou um peso combinado – ainda precisa ser discutida.

A reportagem entrou em contato com ambos os lados. A equipe de Belfort disse que ainda não foi contactada sobre a possibilidade e preferiu não se pronunciar por enquanto. Lyoto também afirmou não ter sido contactado oficialmente. Por outro lado, o Dragão disse que é profissional e garantiu que aceitaria a luta contra o compatriota em qualquer peso.

Leia também:  Apresentador passa mal "ao vivo" em Lucas do Rio Verde

A ideia inicial do Ultimate é que o combate seja pela categoria dos médios. Seria a primeira vez de Lyoto, que sempre foi um meio-pesado, no peso até 84kg. Ele já disse que pretende baixar de divisão no futuro e se dispôs a transitar entre os dois pesos por agora. Vitor, por sua vez, afirmou recentemente que está à espera do vencedor de Chris Weidman x Anderson Silva e que só aceita lutar antes disso se for pela categoria dos meio-pesados ou num peso combinado.

O principal objetivo do UFC com a possível marcação de Vitor Belfort x Lyoto Machida é que um evento no Brasil volte a ser sucesso absoluto de vendas de pay per view e, principalmente, de ingressos. A organização ficou preocupada com os muitos bilhetes que sobraram no “UFC Rio 4: José Aldo x Zumbi Coreano” e com a baixa venda para o “UFC: Glover Teixeira x Ryan Bader”, marcado para o dia 4 de setembro, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte. Sem dúvida, um confronto entre dois nomes do porte de Vitor e Lyoto chamaria muita atenção tanto da mídia quanto do público e seria um sucesso nesse sentido.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

Vale lembrar que Vitor Belfort e Lyoto Machida já tiveram pequenos desentendimentos no passado. Primeiro, o carioca, único grande nome do Brasil a defender a luta entre amigos pelo profissionalismo, em circunstâncias de cinturão em jogo, disse que o compatriota era demagogo por não apoiar a ideia, uma vez que já havia enfrentado o irmão Chinzo Machida várias vezes em finais de campeonatos de caratê. Depois, na época em que aceitou enfrentar Jon Jones com pouco tempo de preparação, ao contrário de Lyoto Machida, o Fenômeno fez uma crítica às “divas do MMA”, termo que usou para se referir aos lutadores em geral que costumam escolher adversários. O Dragão não gostou e disse para Vitor “lutar calado” e “não diminuir o outro”. Logo em seguida, Belfort esclareceu que a crítica não foi direcionada a Lyoto e pediu desculpas para o caso de a declaração tê-lo magoado.

Leia também:  Colorado vence fora de casa e ganha moral na Copinha

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.