O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Administração (SAD/MT), abriu o primeiro leilão de bens móveis e imóveis, tipo maior lance e que se encerrará no dia 30. Ao todo, são 200 lotes entre veículos e material de escritório em variados estados de conservação, avaliados em R$ 359 mil. A expectativa, segundo a leiloeira Poliana Mikejevs, autorizada pela SAD, é de que sejam arrecadados em torno de R$ 700 mil.

Segundo as regras, os lances deverão ser ofertados na forma presencial, na data do encerramento do leilão, que ocorre no dia 30, a partir das 8 horas, no auditório da Associação Comercial de Cuiabá, sobreloja do Edifício Palácio do Comércio. Os interessados devem comparecer ao local com pelo menos 30 minutos antes da abertura para fins de regularização de documentação.

Leia também:  Prefeitura de Nova Bandeirantes é alvo de operação da PC contra desvio de dinheiro público

Os bens objeto do leilão poderão ser examinados pelos interessados no anexo da Secretaria de Administração, no Complexo Iomat, na avenida Gonçalo Antunes de Barros, a avenida Jurumirim, a partir de segunda-feira (26). A visitação vai até o dia 29, entre 13h e 17h30. Os interessados também podem visualizar os lotes pela internet

De acordo com a leiloeira credenciada, os lances pelos bens disponíveis já estão abertos pelo método online. Até o momento, há 100 inscrições habilitadas ao leilão virtual. Destas, em apenas três dias, 61 já apresentaram proposta de arremate, que já atinge a casa dos R$ 194,6 mil.

Entre os lotes de bens móveis que serão leiloados, os interessados poderão encontrar veículos das mais variadas marcas e estado de conservação. Na relação aparecem carros avaliados em R$ 8 mil passíveis de ser recuperada para uso, a sucatas de notebooks, aparelho de som automotivo, máquinas copiadoras e servidores de computador. Também está na relação motor de barco, motossera e bomba d’água.

Leia também:  Detran-MT aguarda orientação para implantar a CNH digital no estado

Todos os bens móveis e veículos que são encaminhados para o leilão passam por uma avaliação para verificar se realmente não são mais servíveis para o Estado. Com a auditoria verifica-se que economicamente eles não são mais viáveis para o Governo – o custo para manutenção e conserto ficaria mais caro para o Estado do que investir na compra de um novo.

Os bens serão vendidos por lote, não podendo ser arrematados individualmente, no estado e condição que se encontram. O interessado em arrematar deve apresentar o Cadastro Nacional de Pessoa Física (CNPF), se pessoa física, e CNPJ, caso seja pessoa jurídica, além de carteira de identidade e procuração do representante da licitante, se a própria não participar da fase de lances.

Leia também:  Com probabilidades de chuvas, período exige cautela de motoristas nas rodovias

Não poderão participar do leilão membros da Comissão de Avaliação e Alienação de Bens Móveis, o leiloeiro, os servidores lotados na Superintendência de Patrimônio e Serviços da SAD, os parentes em linha reta e colateral, até o terceiro grau, e afins, e respectivos companheiros e cônjuges das pessoas citadas acima, além dos arrematantes que não fizeram o pagamento em leilões anteriores.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.