Algumas das embaixadas americanas fechadas no dia 4 de agosto por um alerta de segurança envolvendo riscos de ataques da rede terrorista da Al-Qaeda reabriram neste domingo (11), enquanto outras permaneceram fechadas devido aos feriados muçulmanos que marcam o fim do mês sagrado do Ramadã.

A embaixada de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, e o consulado americano em Dubai reabriram, já que o feriado que marca o fim do mês de jejum chegou ao fim no país. A embaixada na Líbia também reabriu neste domingo.

Na Arábia Saudita, a embaixada em Riad e os consulados em Jidá e Dhahran permaneceram fechados, assim como a embaixada americana no vizinho Qatar. Elas devem reabrir no dia 14 de agosto, quando os feriados terminarem nestas duas nações.
No Bahrein e no Kuwait, as embaixadas americanas devem reabrir na segunda-feira.

Leia também:  Tiroteio dentro de igreja deixa idosos feridos nos EUA

Washington fechou as suas missões no Oriente Médio e na África na semana passada, depois de um alerta de segurança.
Comunicações interceptadas teriam captado mensagens eletrônicas entre o chefe da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, e o líder da rede radical islâmica na Península Arábica (cuja sede encontra-se no Iêmen), Nasser al-Wuhayshi.

Nestas mensagens, Al-Zawahiri ordenava a organização de atentados a partir de domingo passado.

Os Estados Unidos informaram na sexta-feira que todas as embaixadas fechadas seriam reabertas nesta semana, com exceção da missão no Iêmen.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.