A expectativa do brasileiro com a situação financeira e a renda pessoal piorou em agosto, de acordo com o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) divulgado nesta quinta-feira (29) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em agosto, o índice ficou em 110,3 pontos – praticamente o mesmo de julho (110 pontos). Na comparação com agosto de 2012, houve queda de 2,7%. É o terceiro mês consecutivo em que, segundo a pesquisa, o consumidor mostra-se “pouco confiante”.

Apesar disso, os dados indicam que a perspectiva dos brasileiros em relação à evolução dos preços e ao emprego melhorou. O indicador de expectativa de inflação para os próximos seis meses aumentou 7,2% na comparação com julho e o indicador de expectativa para o desemprego subiu 5,4%. O aumento do indicador significa que cresceu o otimismo do consumidor, explica, em nota, a CNI.

Leia também:  Preço do diesel e da gasolina são reajustados nas refinarias

O indicador evolução do endividamento caiu 2,6% em relação a julho e ficou em 103,1 pontos. Apenas em março de 2009, quando alcançou 101 pontos, esse indicador foi mais baixo. Se comparado a agosto de 2012, o indicador de endividamento recuou 4,4%. A CNI explica que, quanto maior a quedar, maior é a preocupação com o endividamento.

De acordo com a entidade, o estudo indica que o ritmo de crescimento do consumo das famílias pode diminuir nos próximos meses – os consumidores estão menos otimistas também em relação à situação financeira. Esse indicador registrou queda de 0,7% na comparação com julho e de 5,1% na comparação com agosto do ano passado. Além disso, a expectativa em relação à renda pessoal também recuou – 3,3% em relação a julho e 3,1% comparado a agosto de 2012.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (04/09/17) em Rondonópolis

O Inec ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 15 e 19 de agosto de 2013.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.