Sebastião Correa Pimenta - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Sebastião Correa Pimenta – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Sebastião Correa Pimenta, 30 anos, auxiliar de saúde bucal afirmou ser vítima de ameaça verbal dentro da empresa SESI (Serviço Social da Indústria) Saúde que pertence a Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (FIEMT), localizada na avenida Presidente Médice do bairro Vila Birigui, em Rondonópolis.

Em depoimento a Polícia Militar (PM) a vítima relata que a primeira ameaça foi no mês de maio feita por uma funcionária. Ele afirma que na segunda-feira (22), ao invés de ir para o trabalho, foi fazer um exame de sangue em um laboratório com pedido médico, e ao chegar ao trabalho por volta das 7h45, o gerente da empresa, seu chefe o chamou na sala, juntamente com o tesoureiro e a coordenadora financeira, onde comunicou a dispensa. Sem entender o motivo, Sebastião se negou a assinar e duas testemunhas assinaram em nome dele.

Leia também:  Preço do aluguel cai nos últimos meses em Rondonópolis| TV Agora

Ao se dirigir a sala do gerente para pegar sua cópia de direito da dispensa de trabalho que estava assinada pelas testemunhas, o gerente se negou a fornecer, expulsando-o da sala, com tom de voz alto, vindo para agredi-lo, porém impedido por dois funcionários, que fecharam a porta, e o gerente repetiu por duas vezes que irá matá-lo, a vítima dirigiu a unidade policial para registrar o Boletim de Ocorrência.

A assessoria da FIEMT em Cuiabá afirma que Sebastião Correa foi desligado como qualquer funcionário e até que se prove o contrário do que realmente aconteceu o tratamento com ele será o mesmo como de outro servidor.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.