Léo Moura desfalcará o Flamengo contra São Paulo, Cruzeiro e Grêmio, no mínimo. O lateral-direito teve diagnosticado um estiramento na parte posterior da coxa direita – lesão sofrida no empate com o Goiás, quarta-feira – e já deu início ao trabalho intensivo de fisioterapia. O departamento médico rubro-negro preferiu não fazer previsão sobre o retorno do capitão aos gramados e fará uma reavaliação na segunda-feira, dia 26.

Chefe do departamento médico do clube, José Luiz Runco atendeu a imprensa para falar do caso e fez questão de não especificar o grau da lesão. De acordo com o médico, tal detalhamento é indiferente para a recuperação do jogador, o que depende muito da evolução pessoal. O problema de Léo Moura, por exemplo, é similar ao de Marcelo Moreno, que ficou duas semanas afastado e está à disposição para partida contra o São Paulo, domingo.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

– Não definimos tempo, porque cada um reage de uma maneira. Vai ter que ter um pouquinho de paciência em termos de recuperação e vamos tentar, dentro do possível, colocá-lo (de volta em campo) mais rápido, como fizemos com o Moreno. A lesão não é simples, é maior. Mas a do Moreno também era maior e ele já voltou.

Runco admite que a idade avançada do lateral – 34 anos – é um fator complicador na recuperação. Entretanto, foi só elogios à postura de Léo Moura.

– Evidentemente, é uma situação que pode piorar um pouquinho por conta da idade, mas ele se cuida muito e vai se dedicar intensamente a fisioterapia.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

Sem Léo Moura, Mano Menezes tem o jovem Digão como reserva para lateral direita ou então pode improvisar Luiz Antonio no setor. Contra o São Paulo, domingo, o mais provável é que a segunda opção seja a escolhida.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.