O alagamento provocado pelo rompimento de um dique de contenção que represa as águas do Rio Gravataí já atinge mais de 700 casas do Bairro Sarandi, na Zona Norte de Porto Alegre, segundo a Defesa Civil do município. Até o final da manhã, os moradores atingidos pela cheia estavam sendo encaminhados para a Igreja Santa Catarina. Como a enchente já chegou ao local, os desabrigados estão sendo levados agora para a Escola Liberato Salzano, também no Sarandi. A orientação da Defesa Civil aos moradores do bairro é para juntar o que puder e abandonar as casas. Até o momento, ninguém ficou ferido.

Conforme a Defesa Civil, a água sobe de 5 a 10 centímetros por hora na Zona Norte de Porto Alegre. A água gelada e suja do Rio Gravataí já está atingindo também a Vila Americana, em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre.
Uma força tarefa da prefeitura da capital, reunindo funcionários do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) de Porto Alegre, Secretaria Municipal de Obras e Viação (SMOV) e o Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE), trabalha na tentativa de estancar o fluxo de água no local do rompimento do dique, em uma região que fica entre a Fiergs e a freeway.

Leia também:  Motorista embriagado é preso em flagrante após levar pônei para 'passear' dentro de carro

“Acredito que o estancamento será concluído ainda neste sábado. Mas ainda ficará uma pequena vazão de água. O local é de difícil acesso. Tivemos que preparar todo o terreno para a chegada de 30 caminhões com pedras, que ajudarão a estancar o fluxo. Até o momento nosso trabalho não refletiu no nível do alagamento no Bairro Sarandi, mas acredito que até o final da tarde a água irá começar a baixar”, disse ao G1 Tarso Boelter, diretor geral do DEP.

Uma das hipóteses levantadas pelo DEP é que o rompimento no dique tenha sido provocado por ação humana. No momento, o foco é levantar o muro para tentar estancar o fluxo da água, mas, após concluído o trabalho, será feito uma análise das causas do problema.
“Quando cheguei aqui, afirmei que uma das hipóteses é que o rompimento no dique poderia ter sido provocado por ação humana, mas este não é o nosso foco no momento. Há diversas versões sobre as causas do rompimento e uma delas é que tenha sido provocado e não tenha sido um acidente”, disse o diretor do DEP.

Leia também:  Hospital de Porto Alegre faz doação de pele para vítimas de creche de MG

A diretoria da escola de samba Império da Zona Norte está chamando os moradores atingidos pela cheia para se abrigar na quadra da escola, que fica na Avenida Sertório 1.021.

O alagamento na Zona Norte de Porto Alegre é a maior tragédia dos últimos anos na capital, segundo Ernesto Teixeira, secretário do Gabinete de Defesa Civil da capital. “O que causou isso ainda não se sabe. Pode ter sido acidental ou provocado por ação humana. Não tem como precisar. Mas isso inundou todo o Bairro Sarandi. É a maior tragédia dos últimos anos na capital”, disse à Rádio Gaúcha o secretário da Defesa Civil.

As doações estão sendo recebidas na Escola Municipal Liberato Vieira da Cunha e nos postos do Mercado Público e da Fasc, na Avenida Ipiranga, 310. Voluntários da área da saúde podem se apresentar na Escola Municipal Liberato Vieira da Cunha, na Rua Xavier de Carvalho, nº 274, Bairro Sarandi.

Leia também:  Governo lança programa para levar internet de alta velocidade às escolas do país

Como medida de segurança, a CEEE interrompeu a transmissão de energia elétrica na região durante a noite e o início da manhã, mas o fornecimento foi normalizado. Não há registro de feridos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.