O deputado Júlio Campos (DEM) terá o seu sigilo fiscal quebrado, após uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF ). O Ministério Público Federal quer saber se ele recebeu dinheiro do ex-bicheiro João Arcanjo, que está preso em Campo Grande (MS), para bancar despesas de campanha.

A investigação ocorre desde o ano de 2003. O ministro Teori Zavascki também autorizou a quebra de sigilo da filha de Júlio, Consuelo Campos.

Advertisements
Leia também:  Exposul ignora apoio da Prefeitura em rede social

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.