Torcedor do Corinthians preso em Oruro e vereador se envolvem em confusão em Brasília - Foto: reprodução
Torcedor do Corinthians preso em Oruro e vereador se envolvem em confusão em Brasília – Foto: reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou os dois torcedores do Corinthians identificados nas imagens da briga entre organizadas do clube paulista e do Vasco, no último domingo, no Estádio Mané Garrincha. Leandro Silva de Oliveira, que fez parte do grupo de corintianos presos na Bolívia após a morte do garoto Kevin Espada, e Raimundo César Faustino, vereador da cidade de Francisco Morato, na Grande São Paulo, foram reconhecidos por um policial militar que estava no jogo e vão responder na Justiça pela confusão.

– Na tarde de terça-feira, um policial militar fez o reconhecimento formal dos dois torcedores, que foram indiciados. Temos 30 dias para concluir o processo e enviar para a Justiça, que tomará as medidas cabíveis – explicou o delegado responsável pelo caso, Marco Antônio de Almeida.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

Os dois torcedores foram enquadrados no artigo 41-B do Estatuto do Torcedor, que prevê a exclusão dos estádios por até três anos para quem “promover tumulto, praticar ou incitar a violência, ou invadir local restrito aos competidores em eventos esportivos”. Se condenados, deverão permanecer em estabelecimento indicado pelo juiz, no período entre duas horas antes e duas horas depois dos jogos determinados. Ainda segundo a Lei, o descumprimento injustificado da restrição pode levar à prisão.

Nesta terça-feira, a Federação Paulista de Futebol divulgou uma resolução proibindo a entrada nos estádios, por 90 dias, dos dois torcedores indiciados. Flagrado agredindo um policial na briga, o vereador Raimundo César Faustino se justificou dizendo que reagiu ao que considerou uma abordagem truculenta por parte dos agentes. Leandro Silva não se pronunciou sobre o caso.

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

De acordo com o delegado Marco Antônio de Almeida, ainda nesta quarta-feira testemunhas deverão fazer o reconhecimento formal de mais um torcedor corintiano identificado nas imagens da confusão. Trata-se de Cleuter Barreto Barros, reconhecido em fotos publicadas pelo jornal “O Estado de S. Paulo”. Assim como Leandro Silva, Clauter também fez parte do grupo de corintianos presos na Bolívia.

A Polícia Civil segue analisando as imagens do circuito de segurança do estádio para fazer a identificação de outros envolvidos na briga. Todos devem ser enquadrados no artigo 41-B do Estatuto do Torcedor.

– Vamos continuar investigando até que o maio número possível de pessoas sejam identificadas – concluiu o delegado.

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador está com inscrições abertas até segunda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.