audiecia ferrovia
Ao todo, mais de 20 municípios serão beneficiados com o traçado ferroviário – Foto da assessoria

Membros das bancadas federal e estadual de Mato Grosso estiveram reunidos nesta quinta-feira (15), com o ministro dos transportes, César Borges, para apresentar o projeto da ferrovia que ligará os Estados de Mato Grosso e Pará. O objetivo da comitiva é que o traçado seja inserido no Plano Nacional Ferroviário.

Borges sin

alizou positivamente ao estudo elaborado pela Assembleia Legislativa, já que a ferrovia irá desafogar os portos de Paranaguá e de Santos. “Estou tomando conhecimento deste projeto hoje e vejo que ele pode ser uma solução para o escoamento da produção de ambos os Estados. Contudo preciso analisá-lo mais calmamente com a equipe da Empresa Brasileira de Logística (EPL)”, pontuou.

Leia também:  Municípios têm até dia 31 para providenciar documentação exigida pela Receita Federal

O deputado federal Wellington Fagundes (PR/MT),

destacou que o traçado ferroviário atenderá as regiões Norte e Araguaia, principais produtoras de grãos do país, e também o sul do Pará. “Esta é uma solução para nosso maior problema, a logística de escoamento da produção de grãos, que hoje é feita exclusivamente pela BR 163”.

Há dois anos trabalhando na proposta dos trilhos que vão interligar os municípios de Água Boa (MT) e Barcarena (PA), o deputado estadual José Riva (PSD) disse que já existe um grupo norte americano disposto a executar a obra. “Já temos investidores do exterior interessados no projeto e o governador do Pará já sinalizou a possibilidade de investir R$ 1 bilhão, porém, queremos buscar uma parceria para que haja um investimento público-privado, pois na minha concepção é o mais viável”.

Leia também:  Motorista morre após bater com o veículo em mureta de proteção

Também participaram da audiência o governador Silval Barbosa (PMDB), o senador Jayme Campos (DEM), o deputado estadual Pedro Satélite (PSD) e os deputados federais Eliene Lima (PSD) e Júlio Campos (DEM).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.