Um protesto de aeronautas e aeroviários prevê fechar os acessos do aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo) hoje (8), entre as 5h e as 9h, em ato contra as demissões anunciadas pela TAM.

De acordo com o Sindicato dos Aeronautas de São Paulo, que representa pilotos e comissários de bordo no município, a intenção é bloquear as portas de Congonhas para impedir a entrada dos passageiros e funcionários no aeroporto.

O período da manhã é um dos horários de picos de Congonhas, o terceiro aeroporto do Brasil em número de passageiros e que concentra grande movimento de executivos, principalmente nas rotas entre São Paulo e Rio e São Paulo e Brasília.

Leia também:  Ex-noivo estrangula e atropela advogada por não se conformar com término do relacionamento

O sindicato do município foi criado em oposição ao Sindicato Nacional dos Aeronautas, que representa a maior parte da categoria.
João Pedro Passos de Sousa Leite, presidente da entidade, diz que metalúrgicos e gráficos também ajudarão a encorpar o movimento. Ele afirma esperar a participação de mil pessoas. O início do protesto coincidirá com a chegada dos primeiros passageiros a Congonhas, que abre às 6h.

Hoje à tarde, cerca de 200 pilotos, comissários de bordo e integrantes de outra entidade, o Sindicato Nacional dos Aeronautas, fizeram um protesto no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo.

O ato ocorreu pela suspensão da demissão de 811 tripulantes anunciada na semana passada pela TAM – a empresa mantém as demissões.

Leia também:  Por "bom comportamento" madrasta de Isabella Nardoni irá cumprir pena em semiaberto

Por temer represálias das companhias aéreas, a maior parte dos tripulantes usou máscaras para não ser identificado. O ato foi pacífico e chegou a causar trânsito na avenida Washington Luís quando parte do grupo chegou à avenida.

O QUE FAZER?
Se de fato o acesso ao aeroporto for fechado, milhares de passageiros podem ser prejudicados. Uma resolução da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) prevê assistência a passageiro caso os voos não saiam no horário.

Mas a regra não dá direitos aos passageiros que percam o voo, o que pode causar confusão amanhã se a manifestação se concretizar.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.