O volume de água do Rio Vermelho que diminui a cada dia no período de estiagem, pode atingir o nível mais baixo dos últimos anos, no mês de setembro. O alerta é feito pelo coordenador da Defesa Civil em Rondonópolis, Erimar Bezerra, que aconselha donas de casa e lideranças empresariais a evitarem o desperdício de água. Ele explica que a economia feita por cada cidadão é capaz de assegurar abastecimento para todos, nos meses de seca.

Erimar conta que o nível das águas do Rio Vermelho já baixou para 1,36 metro e com a permanência da estiagem, a previsão é cair para 1,20 metro em setembro – considerado o mês mais seco do ano. Caso a previsão se confirme, observa o coordenador, ‘vai se registrar um nível muito baixo, em relação aos anos anteriores’. Erimar compara que as medições feitas pela Agência Nacional da Água – ANA aponta 1,28 metro como o menor índice dos últimos anos.

Leia também:  Fiscalização: Rondonópolis e Tangará da Serra recebem operação “Pente-fino” esta semana

A preocupação do coordenador da Defesa Civil é que o nível baixo comprometa o fornecimento de água para a população, já que cerca de 50% do líquido distribuído à população são captados no leito do Rio Vermelho. Ele alerta também para a importância das políticas de preservação tanto do rio quanto da vegetação nas margens. “Percebemos que a cada ano que passa o Rio Vermelho tem um volume menor de água. Acredito que um dos motivos é o assoreamento. Esse é um fenômeno que o homem acelera com o desmatamento das matas ciliares e outras coberturas vegetais”, lamenta.

Erimar acrescenta ainda que o rio perde a profundidade em consequência da destruição das nascentes e construções nas encostas. “Com essas ações surgem as áreas de erosões e o volume de água do rio vão desaparecendo aos poucos”, compara.

Leia também:  Após chuva, água de esgoto e mau cheiro se espalham pela rua Fernando Côrrea

DICAS DE ECONOMIA

Diante do risco do nível baixo do rio comprometer o abastecimento de água da cidade, Erimar Bezerra orienta a população a adotar medidas para evitar desperdício e economizar o líquido precioso. A primeira dica é a de eliminar os vazamentos na instalação hidráulica (encanação) da casa ou da empresa. Ele aconselha ainda as pessoas a fazerem a reutilização da água sempre que for possível; tratar a água de piscinas ao invés de trocá-la e não lavar calçadas no período de estiagem.

Outras medidas simples podem ajudar a economizar água. Erimar cita o exemplo de manter a torneira fechada, enquanto vai escovar os dentes ou se barbear. A torneira deve ser fechada também enquanto a pessoa estiver ensaboando a louça ou o corpo – durante o banho que deve ser rápido. Outra medida importante apontada pelo coordenador é de manter a válvula do vaso sanitário regulada e usar a descarga apenas o necessário.

Leia também:  Eleição do Impro, Chapa 1 vence com mais de 70% dos votos dos servidores

Os casos de vazamento de água na rede de abastecimento na zona urbana da cidade devem ser comunicados ao Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis – Sanear, pelo telefone gratuito 0800.647.2442.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.