Na atualidade, Sebastian Vettel é o nome a ser batido na Fórmula 1. Vencedor do GP da Bélgica do último fim de semana, o alemão lidera com folga a tabela da temporada, com 197 pontos, 46 a mais que o vice-líder Fernando Alonso (Ferrari). O jovem prodígio da RBR, porém, não gosta de comparações. Apesar de já ter três títulos com apenas 26 anos e estar com o tetra encaminhado, Vettel não se acha no direito de se comparar ao seu compatriota heptacampeão Michael Schumacher.

– É ridículo que eu possa me comparar com Schumacher. Tenho três títulos que não são nada comparados com seus sete. Bater seu recorde não é algo que possa acontecer nos próximos dois anos, portanto não o pleiteio. Tive uns anos muito bons, mas tudo pode mudar de repente – disse.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor

Com boa vantagem sobre os rivais faltando oito etapas para o fim, o piloto da RBR não acha que o campeonato esteja definido e prefere manter a cautela.

– Estou muito feliz pela vitória (na Bélgica), mas não acho que tudo esteja feito. Temos que ir passo a passo e seguir concentrados – declarou Vettel.
Sobre seu próximo companheiro de RBR, Vettel foi irônico:

– É a primeira vez que me perguntam – afirmou Vettel.

Mais sério, ele disse quais as principais virtudes que seu companheiro de equipe deve ter.

– Deveria ser alguém que se adapte bem à equipe e que reme pelo objetivo comum. Já na pista, não me importa muito, pois aí cada um luta por seus próprios objetivos – disse Vettel.

Leia também:  Brasil dá show em Cuiabá e avança no Grand Prix
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.