Lindomar Alves - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Lindomar Alves – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Abrigo provisório para os mais de 100 gatos existentes nas proximidades do Horto Florestal de Rondonópolis, foi a solução a curto prazo pensada pelo secretário Municipal de Meio Ambiente, Lindomar Alves. O abrigo está sendo construído ao lado da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), no total o espaço é composto de 60 metros quadrados, sendo 23 metros quadrados de área coberta e o restante de banho de sol.

“Estamos diante de um problema já estabelecido, que é o abandono de animais, além de ser um caso de saúde porque os gatos defecam nas areias do Horto Ambiental e com a presença dos felinos os pássaros fogem e em outros casos são comidos pelos gatos”, disse Lindomar.

Leia também:  PM apreende arma de fogo e ácido bórico na Vila Olinda

A ideia do secretário é restabelecer a fauna do Horto e dar mais dignidade aos felinos. “Se permanecer da maneira que está cada vez mais a população de gatos vai dobrar”, emendou.

Ainda conforme o secretário, a construção é provisória já que a secretária não viu outros meios de controlar o problema. Será feito a captura dos gatos, mediante a recomendação veterinária, após será feito exame de saúde do animal, castração e doação.

“As Ongs serão responsáveis pela alimentação dos animais e pela doação, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) cuidará da parte veterinária. Fizemos uma parceria com o Juizado Volante Ambiental (Juvam), onde os condenados, ao invés de pagar em cestas básicas, pagaram em castrações que serão aplicadas neste projeto”, frisou o secretário.

Leia também:  Banhistas encontram corpo em meio a pedras na Cachoeira do Escondidinho

Lindomar também afirmou que está entrando sozinho neste projeto. “Eu achava que o responsável pelo recolhimento era o CCZ, mas eles se esquivaram e eu resolvi dar início no projeto com a cara e a coragem, sem recursos e com doação de parceiros, o foco é dar mais conforto ao animais, solucionando outros problemas,” acrescentou.

Questionado pela reportagem do AGORA MT, se o abrigo não incentivaria mais as pessoas abandonar o animal naquela localidade, sabendo da existência do projeto e da possibilidade do gato ser acolhido, o secretário se mostrou preocupado, mas confiante.

“Eu acredito que algumas pessoas abandonam os animais, mas entraremos com ações preventivas e multas para evitar essa prática. Com tempo, o pensamento das pessoas vai mudando”, finalizou.

Leia também:  Sanear libera rede de esgoto da Vila Goulart para uso dos moradores

 

Lugar onde é construído o abrigo - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Lugar onde é construído o abrigo – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.