Um tapa na cara do contribuinte que defende a moral e a honestidade, este foi o sentimento após o anúncio sobre o resultado da votação secreta em que a Câmara Federal ‘livrou’ o deputado federal Natan Donadon (Sem partido-RO), da cassação de seu mandato.

No total, 405 parlamentares estavam presentes, 233 deputados votaram a favor da cassação, 41 decidiram se abster e 131 parlamentares defenderam a permanência do deputado. Mesmo com o resultado favorável, para que Donadon perdesse o mandato, o parecer precisaria de no mínimo 257 votos, conforme definido pelo relator Sergio Sveiter (PSD-RJ). Faltou pouco.

Donadon foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) acusado de ter desviado R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia, quando foi diretor financeiro da instituição. Durante a sessão, ele tentou comover os colegas relatando os dias difíceis que tem passado na cadeia e garantiu ser inocente das acusações, “É injusto condenar um inocente”, disse.

Leia também:  Todos juntos no mesmo barco

VAGA

Por enquanto, que assume  a vaga de Donadon é o suplente Amir Lando (PMDB-RR), uma vez que, em razão da condenação, Natan Donadon está afastado e cumpre de pena em regime fechado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.