Foto: assessoria
Foto: assessoria

Durante sessão ordinária nesta quarta-feira (14), na Câmara Municipal, o vereador Fábio Cardozo (PPS) chamou atenção, através do seu discurso, a respeito das consequências da chegada da Ferronorte à Rondonópolis. Na opinião do parlamentar, o prefeito Percival Muniz (PPS) tomou uma sábia decisão ao adiar a concessão da autorização ambiental de funcionamento por parte da prefeitura à América Latina Logística (ALL), responsável pelo Complexo Intermodal.

O motivo é que a concessionária precisa cumprir uma determinação do Ministério Público em relação à compensação ambiental, contudo, Fábio alertou também para as compensações necessárias ao município por força do impacto gerado na operação do modal ferroviário.

Para o vereador, o ponto central da questão está em comparar os benefícios e os malefícios que poderão advir com este empreendimento. O parlamentar reconheceu que haverá na economia local a injeção de milhões de reais em todos os setores, tais como comércio, serviços, etc, além do próprio município, que arrecadará uma vultuosa quantia em impostos.

Leia também:  OAB/MT quer auditar sistema de escutas no Estado

No entanto, Fábio questiona se esses valores serão suficientes para a manutenção e, até mesmo, a melhora da qualidade de vida dos cidadãos rondonopolitanos. “É importante preparar a região para aproveitar melhor as oportunidades abertas com a chegada da rodovia, contudo tem que haver planejamento para isso”, destacou.

Além do impacto da chegada da ferrovia, o vereador falou da estagnação econômica que o município viveu nos últimos anos. “Rondonópolis foi imposta à um atraso no seu desenvolvimento nos últimos quatro anos. Muitos do que aqui estão conheceram e vivenciaram a gestão inovadora e progressista executada no 1º e 2º mandato do prefeito Percival, modelo de gestão que teve continuidade pelo então prefeito Adilton Sachetti (PDT). Percebíamos naqueles anos a preparação do município para a chegada do grande desenvolvimento. Os índices apresentados na saúde, na educação, eram bem superiores em qualidade aos que foram deixados pela última gestão do município. Rondonópolis, só não retrocedeu, em razão da força de trabalho de seu povo, por ser efetivamente um local estratégico economicamente, onde o desenvolvimento acontece por si só, mesmo que a passos de tartaruga, quando influenciado pela incompetência de gestão”, avaliou.

Leia também:  Mandados de busca e apreensão da PF tem como alvo a residência do governador de RN

Para Fábio é importante neste momento que, além do trabalho que já está sendo feito pelo Executivo, haja uma união de forças entre os poderes constituídos, as entidades assistenciais e a sociedade civil organizada para que sejam traçados planos e metas. O intuito é trabalhar para que os recursos que ingressarão na economia local com a chegada Ferronorte e de outras novas empresas que já se preparam para se instalar no município, possam ser investidos em saúde, educação e qualificação da população.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.