O presidente da Síria, Bashar Al Assad, confirmou hoje (12) que colocará o arsenal de armas químicas do país sob controle internacional. Assad disse que tomará a decisão “pela Rússia” e não “pelas ameaças dos Estados Unidos”. O governo norte-americano aceitou suspender provisoriamente as discussões sobre a intervenção militar, no momento em que há uma negociação para a destruição das armas químicas.
As declarações de Assad foram feitas em entrevista a uma emissora russa, no momento em que o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, se reúnem para conversar sobre a destruição das armas químicas.

A disposição das autoridades russas e norte-americanas é chamar peritos estrangeiros para acompanhar o trabalho, escolher uma área para a destruição do arsenal químico e incentivar o governo da Síria a aderir à Convenção sobre a Proibição de Armas Químicas.

Leia também:  Selfie de aplicativo é usado para detectar câncer de pâncreas em estágio inicial
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.