As vaias são algo raro na carreira de Usain Bolt. Mas mesmo o homem mais rápido do mundo já foi alvo da ira de torcedores insatisfeitos. Antes de estourar nos Jogos de Pequim e conquistar seus primeiros três ouros olímpicos, o jamaicano diz que chegou a cogitar largar as pistas ao ser vaiado por um estádio inteiro em uma prova de revezamento 4 x 400m em seu país, em 2006.

Bolt tem revelado partes de sua autobiografia no jornal britânico “The Times”. Nesta segunda-feira, o jamaicano afirmou que as vaias quase o fizeram desistir quando, lesionado, precisou abandonar a prova.

– “O que é isso?”, eu pensei, me sentindo mal – muito mal. “De onde veio aquilo?”. Meu mundo desabou, eu não conseguia pensar no que estava ouvindo. Eu pensei: “Isso está realmente funcionando? Eu devo realmente continuar? Tudo o que eu faço, não importa o quanto eu tente, talvez isso não seja para mim”. A pista é dura – diz o jamaicano.

Leia também:  Mais de 150 alunos participam dos Jogos Escolares Municipais de Atletismo

Bolt corria uma prova de revezamento 4x400m quando sentiu uma lesão no tendão e precisou sair da pista. À medida que passava em frente à torcida, se assustava com as vaias.

– Eu procurei pelo meu técnico em meio às faces na torcida, mas, à medida que eu chegava mais perto da arquibancada principal, eu ouvi uma vaia. Depois outra, e outra. O barulho foi ficando maior e maior a cada passo. Quando eu cheguei à lateral da pista, todos estavam me vaiando. Cara, eles pareciam irados.

Por sorte, Bolt desistiu da ideia de parar. Encarou as vaias e, hoje, soma seis ouros olímpicos, além de dez medalhas em mundiais. O jamaicano diz que pretende se aposentar após os Jogos de Londres.

Leia também:  Holloway vence a luta contra José Aldo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.