De repente, um estalo. E tudo muda. Assim que a bola rolou no Maracanã o Flamengo pressionou o Atlético-PR e com oito minutos de jogo já vencia por 2 a 0 com gols de Hernane e Luiz Antonio. A equipe carioca teve outras chances de ampliar o placar, mas o terceiro gol não saiu. E a situação mudou de lado. De pressionado a sufocador, o Furacão devastou o time da Gávea no segundo tempo e venceu de virada por 4 a 2. A derrota não foi bem digerida por Mano Menezes, que pediu demissão após a partida.

Já no Morumbi, o estalo na cabeça de Ronaldinho Gaúcho virou um pontapé sem dó por trás em Maicon, do São Paulo, que arrancava para partir para o ataque no Morumbi. Uma inversão de papéis que pareceu ter surpreendido o próprio Ronaldinho, que não levou cartão amarelo pelo lance em uma rodada em que não foi mostrado nenhum cartão vermelho, o que só havia ocorrido nas rodadas 2 e 6 e se repete agora, na 22.

Leia também:  Circuito de Tênis começa nesta quarta em Cuiabá

Na mente de Cícero, do Santos, esse “clique” foi duplo e se transformou no melhor drible da rodada. Em Porto Alegre, contra o Grêmio, deu dois chapéus seguidos sem deixar a bola cair e só não fizeram a torcida explodir de alegria porque o Peixe jogava como visitante.

E com Gilberto, da Portuguesa, esse estalo se manifestou como uma confiança incrível para arriscar um chute certeiro no ângulo. A decisão sobre o golaço da rodada foi a mais difícil. Foi necessário abrir votação nas redações do Globoesporte.com ao redor do Brasil para se chegar a uma conclusão, pois os gols de Nilton na vitória do Cruzeiro sobre o Botafogo, no Mineirão, e de Marquinhos, na virada do Vitória sobre o Vasco, em São Januário, foram fortíssimos candidatos. Perderam no voto democrático. Você concorda com a decisão?

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador é suspenso temporariamente

O gol mais perdido da rodada também foi uma decisão acirrada. Bergson, da Portuguesa, perdeu um “gol feito” contra o Náutico, mas (para clara felicidade do atacante da Lusa) acabou desbancado por Marcos Rocha, que deixou de marcar um gol incrível na derrota de seu Atlético-MG contra o São Paulo, no Morumbi. O que pesou mais contra o erro do atleticano foi o fato de sua equipe ter perdido para o Tricolor, enquanto o lance desperdiçado por Bergson acabou não fazendo muita falta para a Portuguesa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.