Elias está na mira do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Após receber seu terceiro cartão amarelo por retardar uma cobrança de lateral no fim do jogo contra o Santos (veja no vídeo ao lado), e na saída de campo admitir ter forçado a suspensão para aproveitar a rodada em que seria poupado, o volante do Flamengo deve ser enquadrado no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, por assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva. Segundo Paulo Schmitt, procurador-geral da entidade, uma denúncia provavelmente será formalizada contra o jogador depois da análise das provas. A punição prevista para este tipo de conduta é de uma a seis partidas de suspensão.

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

– É provável. O tratamento a esse tipo de conduta de manipular o controle de cartões, escolhendo o adversário para o cumprimento do impedimento automático, é reprovável e será avaliado. Dependendo da análise das provas, receberá da procuradoria esse atleta o mesmo tratamento de outros que assim agirem – explicou.

O caso é parecido com o de Valdívia. O meia do Palmeiras levou o amarelo por demorar a sair de campo ao ser substituído no jogo contra o Paraná, dia 10 de agosto, pela Série B do Campeonato Brasileiro (veja no vídeo ao lado). Na saída de campo, ele também admitiu a intenção de receber o cartão e, enquadrado no mesmo artigo do CBJD, pegou dois jogos de suspensão no início do mês. Na época, o Palmeiras não recorreu da pena e não se pronunciou oficialmente sobre o julgamento, mas o clube acabou não saindo prejudicado da decisão, pois o jogador estava convocado para a seleção do Chile e já desfalcaria sua equipe em três rodadas da Segundona.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

Elias disse que ter forçado o terceiro cartão foi um pedido de Mano Menezes. Ao ser informado da declaração do volante após o jogo contra o Santos, o técnico se mostrou incomodado e evitou se estender nas perguntas sobre o caso. Mas negou qualquer a orientação ao atleta.
– A questão de cartão… Não se pensa em tirar Elias ou outro jogador de forma premeditada. Ele demorou a cobrar um lateral, o juiz aplicou o critério, e ele está fora do próximo jogo – desconversou, completando de forma curta – Não falo sobre isso. Trato internamente.

Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves já foram julgados e absolvidos

Durante o Brasileiro do ano passado, vários jogadores receberam o terceiro cartão amarelo providencialmente antes de se apresentarem a suas seleções, mas nenhum admitiu publicamente a intenção de cumprir a suspensão longe de seus clubes. O primeiro caso de julgamento para este tipo de conduta aconteceu uma temporada antes: quando ainda atuava pelo Flamengo, Thiago Neves assumiu que ele e Ronaldinho Gaúcho forçaram cartões contra o Palmeiras para não enfrentarem o Ceará, visando uma sequência de jogos teoricamente mais difíceis. Na época, a dupla foi enquadrada pelo STJD, mas foi absolvida.

Leia também:  Luverdense perde do Inter com gol polêmico no final
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.