Inauguração da indústria PB Leiner, em Acorizal - Foto: Josi Pettengill / Secom-MT
Inauguração da indústria PB Leiner, em Acorizal – Foto: Josi Pettengill / Secom-MT

A inauguração da primeira fábrica de gelatinas da PB Leiner no Brasil marca o início da industrialização do município de Acorizal. Além de ser inserido no mapa como exportador, por conta dessa matéria prima utilizada na indústria de remédios, alimentos, ótica e fotografia, hoje em menor escala por conta da digitalização, Acorizal começa a mudar o seu perfil social e econômico por conta dos mais de 100 empregos diretos e outros 300 indiretos.

O governador Silval Barbosa, o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e o embaixador da Bélgica no Brasil, Jozet Smets,participaram da solenidade de inauguração da primeira planta do Grupo Tessenderlo no Brasil. Além deles dezenas de empresários e executivos de empresas clientes da PB Leiner na América do Sul foram saudar o investimento de mais de R$ 85 milhões além da participação do governo de Mato Grosso com incentivos.

Leia também:  Secretaria promove 1º Encontro de Assistentes Sociais do Sistema Penitenciário

Silval Barbosa disse que o ato de abrir as portas da indústria em Acorizal é resultado de luta do ex-prefeito do município e atual titular da Sedraf, Meraldo Sá, que tinha esse sonho de instalar uma indústria, que trouxesse não só progresso, mas a qualificação e geração de emprego e renda. “Hoje estamos aqui, abrindo as portas desta indústria que vai gerar oportunidade para outras tantas pessoas da região, além dos 105 empregos diretos, graças também aos incentivos, a prioridade nos financiamentos, que possibilitam grupos acreditar em Mato Grosso e investir”, disse.

O gerente geral de Produção, Raul Domingues, disse que a escolha de Mato Grosso para instalação da primeira planta deve-se a disponibilidade da matéria prima (colágeno) para produção da gelatina industrial. O colágeno é retirado do couro do boi e Mato Grosso é dono do maior rebanho bovino do país. A indústria produz hoje 3 mil toneladas de gelatina e deve dobrar sua capacidade nos próximos anos. A produção atende os mercado sul e sudeste (alimentos) e centro-oeste (farmacêutica).

Leia também:  Cai 28% o número de roubo de aparelhos celulares em Mato Grosso

Detentora do  certificado ISO 20000 a indústria já está apta para exportar para os Estados Unidos e Argentina. O ministro Gilberto Carvalho disse que o Brasil sempre esteve e vai estar de braços abertos para acolher empresas que além dos investimentos e da transformação tecnológica, vai gerar conforto social. “Este é um marco e vai transformar esta região em polo de exportação. Nós, o governo da presidenta Dilma, queremos um crescimento com distribuição de renda”, destacou. O prefeito de Acorizal, Arcílio da Cruz, conhecido Chindo, disse que Acorizal recebe com alegria essa indústria, pois são novos empregos e renda, que vai mudar e ajudar no desenvolvimento do município.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.