O UFC estreou nesta quarta-feira nos EUA a 18ª edição do reality show “The Ultimate Fighter”. Além da rivalidade entre Ronda Rousey e Miesha Tate, que são as primeiras mulheres a participar do programa como treinadoras, o reality também trará pela primeira vez homens e mulheres competindo por uma vaga no UFC.

No dia 15 de agosto, o Combate.com participou da pré-estreia do programa em um cinema de Boston, nos EUA, que contou com a presença de Dana White e de Ronda e Miesha. Desafetos declarados, as duas evitaram contato uma com a outra e sentaram distantes durante a sessão. Elas ainda trocaram farpas durante a conversa com os jornalistas.

Ronda foi a primeira a chegar ao cinema. Visivelmente irritada, ela passou a maior parte do tempo olhando para baixo com a fisionomia séria e, antes de assistir ao primeiro episódio do programa, explicou, em tom de voz super baixo aos jornalistas, que foi avisada do compromisso um dia antes, o que fez com que tivesse que adiar sua viagem à Bulgária, onde participaria das gravações de “Os Mercenários 3”, com Sylvester Stallone e Harrison Ford.

– Eu não sabia que isso iria acontecer hoje, só fiquei sabendo ontem. Eu estava na verdade me preparando para ir para a Bulgária e tive que mudar de planos. Além do vôo ter sido longo, ainda estou com dor de cabeça, mas as coisas são como são .Eu não queria assistir a nenhum episódio do TUF, mas já que vou ter que assistir, vamos ver com será. Eu não posso ser perfeita todos os dias – declarou.

Questionada porque estava tão preocupada com o que as pessoas iriam pensar sobre a sua participação no reality, Ronda afirmou que a edição do programa a preocupa um pouco:

– Eu sai de todas essas experiências com um gosto amargo na boca. Eles não estavam preocupados em fazer a experiência fácil para ninguém, eles só estavam preocupados em fazer o programa interessante para a audiência – disse ela, completando:

– A questão é que as pessoas querem saber quem você é. E como elas podem saber quem eu sou a partir de alguns videos editados e fora de contexto? Não tem como elas saberem quem eu sou de verdade. Então eu estou me preparando para ouvir porque eu tenho certeza de que as pessoas vão ter a pior impressão sobre quem eu sou.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

Miesha concordou com a rival e disse que participar uma vez do reality já foi suficiente:

– Nós assinamos o acordo que diz que tudo o que você disser e fazer poderá e certamente será usado contra nós (risos). Não temos a menor ideia do que esperar. É por isso que eu estou um pouco nervosa com a estreia do programa. Mas honestamente? Uma vez foi suficiente. Eu não sei se foi exatamente a mesma coisa para mim e para a Ronda. Eu agradeço a oportunidade de ter estado lá, mas não é algo que eu faria de novo, porque emocionalmente foi muito difícil.

Rivalidade e ânimos à flor da pele

Quando o UFC divulgou o primeiro video promocional do TUF 18, a cena em que Ronda e Miesha se encontram na academia do reality deu o que falar. Não só porque Ronda demonstra estar muito surpresa ao ver a rival na casa, mas principalmente pela forma com que ela reage ao ouvir que Tate vai ser uma das treinadoras da temporada.

Durante a sessão de pré-estreia, o presidente do UFC, Dana White, explicou os bastidores do primeiro episódio:

– O advogado dela estava sendo um típico advogado de Hollywood, desprezível. E ele ligou para o meu escritório às seis da tarde de uma sexta-feira, quando as garotas estariam entrando na casa no domingo para começar a gravar, e, enfim, quando eu e a Ronda finalmente conversamos, eu estava bravo, gritando, mas nós resolvemos o problema. Porém, quando ela chegou ao programa, nós não tínhamos falado para ela que a Cat Zingano tinha machucado o joelho. Então quando você entra na academia, a foto da Cat ainda estava na parede, mas a Ronda deu de cara com a Miesha e pensou que eu a tinha tirado do show – o que eu não faria em um milhão de anos. Mas, obviamente foi isso que passou pela cabeça dela. Eu achei que ela estava brava porque ela viu a Miesha e aí, quando eu entendi o porque ela estava brava, eu conversei com ela e ela se acalmou. – recorda o chefão.

Leia também:  União estreia com derrota diante do Dom Bosco no Luthero

Dana também disse que o clima no programa, durante todo o tempo de gravação, foi o pior possível:

– É sempre esquisito se assistir pela primeira vez na TV. Especialmente quando é uma temporada tão emocional como essa. Eu sei que todo mundo aqui sabe que essas duas não são melhores amigas, elas não saem nos fins de semana, não trocam presentes ou cartões de aniversário. Essas duas vêm competindo desde que elas entraram no esporte. E é complicado se abrir e viver em frente das câmeras por cinco ou seis semanas pois, depois de um tempo, você passa a pensar ‘Meu Deus, isso vai estar na TV’. Isso meio que te deixa maluco, é normal. Já aconteceu com os caras em edições passados. É 100% normal.

O programa

O primeiro episódio do TUF 18 se inicia com Dana White apresentando a nova temporada e explicando que homens e mulheres vão participar, pela primeira vez, do programa. E então Ronda chega à casa e dá de cara com Miesha Tate.

– Eu sabia que eles estavam escondendo algo! – diz Ronda olhando para a rival, meio que sem jeito.

As duas se cumprimentam, mas assim que Ronda ouve que Miesha está lá para ser treinadora ela sai xingando.

As cenas seguintes explicam a confusão e Ronda respira aliviada:

– Você quase me fez ter um ataque cardiaco! Eu pensei que você estava me cortando do programa! – diz ela a Dana.

E então as duas treinadoras vão conhecer os 32 lutadores selecionados para esta edição do programa. Dana White introduz a participação das mulheres no reality e têm início as lutas que vão determinar quem entra e quem sai da casa. Os lutadores participantes são introduzidos de forma intercalada. Homens e mulheres apresentam seus dramas pessoais, família, sonhos, e enfrentam, de cara a primeira luta eliminatória. E os perfis dos lutadores são os mais variados possíveis. Não só porque eles vêm de diversos países, mas também porque possuem personalidades completamente diferentes. De “playboys” que ainda treinam e vivem às custas do dinheiro dos pais a representantes da comunidade latina que têm uma história sofrida, os homens vão dividindo os holofotes com as mulheres – ex-modelos, mães, nerds, mulheres que lutaram e venceram doenças gravíssimas como o câncer, lutadoras experientes que nunca tinham tido uma chance de mostrar o seu trabalho.

Leia também:  Seleção masculina de futsal brasileira disputará amistosos em Mato Grosso

Durante as lutas, Miesha Tate tenta conversar com Dana White e trocar ideias sobre a performance dos lutadores. Já Ronda, mal fala. Ela parece 100% focada em analisar cada lutador e faz uma série de anotações enquanto cada luta acontece.

Brasileiro não passa das eliminatórias

Único brasileiro a participar da casa, Rafael “Barata” de Freitas bem que tentou, mas não conseguiu passar da luta eliminatória. Escalado para encarar Cody Bollinger em seu primeiro duelo no TUF 18, ele teve um início de luta bastante agitado e deu tudo
de si no primeiro round, mas acabou morrendo no gás e foi nocauteado no segundo round.

Assim que as lutas eliminatórias terminaram, foi a vez das treinadoras escolherem seus respectivos times. Ronda e Miesha participaram de um sorteio e Miesha ficou com a opção de escolher o primeiro lutador – e ela optou por Julianna Pena, tida como uma das candidatas mais fortes da competição e sua ex-parceira de treinos.

Já Ronda, que optou por escolher a primeira luta, já quis mostrar a que veio. Ela cruzou o combate entre Julianna Pena e Shayna Baszler – duas das candidatas mais fortes da casa:

– Se você quer ser a melhor da casa, você tem que ser a melhor todos os dias e tem que lutar contra os melhores – justificou Ronda no cinema.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.