Após o fim de seu casamento com a Ferrari, Felipe Massa corre atrás de uma nova equipe para disputar a temporada 2014 da Fórmula 1. A imprensa especializada aponta Lotus, Sauber ou McLaren como destinos mais adequados. A McLaren diz que não está preparada para anunciar o time titular do próximo ano, o que indicaria que as chances de o brasileiro seguir na categoria podem ter aumentado. As permanências de Jenson Button e Sergio Perez ainda não foram confirmadas pela escuderia inglesa.

– Não posso dizer quando o anúncio será feito, mas espero que não demore muito. Neste momento, estamos focados na corrida deste fim de semana, em Cingapura. O que não quer dizer que os nossos pilotos não sejam uma prioridade também. Quando tivermos algo a dizer, o público certamente será informado – disse Jonathan Neale, diretor de operações da McLaren.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil

Questionado se o atraso em anunciar o time para 2014 foi ocasionado por conversas com outros pilotos, Neale preferiu evitar previsões.
– Agora é a época do ano em que todo mundo conversa com todo mundo, seja na reformulação da equipe técnica ou na abordagem aos pilotos. Então, seria errado da minha parte especular sobre a nossa situação. Só posso dizer que queremos definir os planos para o próximo ano o quanto antes – afirmou o diretor de operações da escuderia inglesa.

Em entrevista ao Esporte Espetacular, Felipe Massa revelou que já teve contato com a McLaren sobre uma possível vaga para 2014. Nos bastidores da Fórmula 1, alguns rumores apontam uma insatisfação da equipe comandada por Martin Whitmarsh com o mexicano Sergio Pérez, que substituiu o inglês Lewis Hamilton no início do ano. Se o piloto de 23 anos for dispensado, Massa poderá ser procurado para assumir o posto de companheiro de Jenson Button.

Leia também:  Após derrota, Luve tem desafio contra o Oeste

Piloto da equipe de Woking desde 2010, Button já ressaltou sua vontade em seguir na McLaren, principalmente após o anúncio da retomada da parceria com a Honda, a partir de 2015. A imprensa europeia especulou sobre a extensão do contrato do campeão mundial de 2009, cravando o valor de 12 milhões de libras anuais (cerca de R$ 42 milhões). No entanto, ainda não há nenhum acordo oficializado entre as partes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.