Estados-membros das Nações Unidas recusaram nesta sexta-feira (20) uma resolução proposta por países árabes criticando o suposto arsenal nuclear de Israel.

O texto recebeu 51 votos contra e 43 a favor. Acredita-se que Israel possua o único arsenal nuclear do Oriente Médio, apesar das negativas do governo.

A resolução foi proposta, com apoio do Irã, durante um encontro anual da agência nuclear da ONU, dando vazão à frustração de nações árabes diante do adiamento de uma conferência internacional para banir as armas atômicas na região.

Em 2010, potências internacionais haviam concordado em traçar um plano para livrar a região desses armamentos. Estava previsto que o encontro ocorresse em dezembro, mas o evento foi adiado por tempo indeterminado.

Leia também:  Pílula anti-HIV pode ser usada por adolescentes, afirma cientistas

Os EUA haviam dito, durante a semana, que essa medida iria prejudicar a criação de um Oriente Médio sem armas de destruição em massa.

Ramzy Ezzeldin Ramzy, líder da Liga Árabe na agência nuclear da ONU, afirmou que “o mundo tem de saber que Israel não está desempenhando um papel construtivo e que Israel tem capacidade [nuclear]”. O bloco pede que Israel participe do tratado de não proliferação dessas armas.

A ofensiva diplomática árabe coincide com os esforços internacionais de destruir o arsenal químico do regime sírio e com um aparente novo fôlego nas negociações a respeito do programa nuclear iraniano, que Israel e EUA afirmam ter objetivos bélicos.

Leia também:  Rebelião em presídio deixa dezenas de feridos e mortos no México
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.