O ex-prefeito de Rondonópolis, José Carlos do Pátio (PMDB), confirmou hoje (26) o que o Site AGORA MT já havia antecipado (leia aqui) que irá deixar o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). O pedido de desfiliação deve acontecer nesta sexta-feira (27), em Rondonópolis.

Em entrevista ao site AGORA MT, Pátio disse que na próxima semana se filiará ao novo Partido da Solidariedade que terá como presidente estadual o deputado Adalto de Freitas, o Daltinho, que também deixará o PMDB.

Pátio confirmou que é pré-candidato a deputado estadual para as eleições de 2014. Desde maio de 2013 que surgiu ‘boatos’ de que Pátio e seu grupo estariam buscando assinaturas para formar esse novo partido (leia aqui), mas na época ele chegou a negar que estaria encabeçando a ação. Por enquanto, Pátio disse que não há nada definido em relação ao candidato ao Governo do Estado.

Leia também:  Debate para aplicação de quase 1 bilhão do orçamento municipal de 2018 começa nesta terça

APROVADO

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (24) a criação do Partido Solidariedade, fundado pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força Sindical. A legenda será identificada com o número 77.

De acordo com a Lei Eleitoral, expira no próximo dia 5 o prazo para criação de partidos aptos a disputar as eleições de 2014. Com o registro e a aprovação do Partido Republicano da Ordem Social (PROS), o Brasil passa a ter 32 partidos registrados no TSE.

Por 4 votos a 3, a maioria dos ministros entendeu que o partido cumpriu os requisitos para obtenção do registro.

NOTA ENVIADA

Pátio emitiu uma nota para esclarecer e agradecer a todos que fizeram parte dessa sua trajetória política. Confira na íntegra.

Quero agradecer a Deus, a minha família, a população de Mato Grosso, e da minha cidade de Rondonópolis, por todo apoio que sempre tive na condução da minha vida pública.

Vida esta que sempre foi pautada em toda sua trajetória como instrumento de defesa dos interesses da população.

Leia também:  Desembargador manda soltar Luiz Soares

Para participar da vida pública é necessário sonhar, ter motivação, acreditar em mudanças.

Sempre fui desprovido de vaidades e nunca tive receio do enfrentamento do debate no campo das idéias.

Durante toda a caminhada na vida púbica, fui várias vezes minoria, mas sempre respeitei a democracia e a soberania do povo.

Aliás, eu sei o que é a dor de um povo quando sua soberania é ferida. Nós todos fazemos parte de uma história. Temos que deixar um legado para futuras gerações.

É necessário ouvir as ruas.

Fortalecer a democracia.

Garantir as instituições cada vez mais transparência.

Fazer com que a população se sinta cidadã e representada.

Para finalizar, atendendo a decisão de vários setores da sociedade, que sempre compartilharam com a nossa vida pública, comunico o desligamento do PMDB e como cidadão estaremos imbuídos na busca de novas ideais.

Leia também:  Senado aprova projeto que obriga preso a pagar tornozeleira

*José Carlos do Pátio

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.