Com quatro eventos do UFC, o mês de agosto trouxe muitas mudanças para o Ranking Combate de MMA, nenhuma delas maior do que a troca de comando na divisão dos pesos-leves, com a derrota de Benson Henderson para Anthony Pettis. “Bendo” caiu da quinta posição para a décima no ranking peso-por-peso, o que permitiu a Demetrious Johnson, dono do cinturão peso-mosca, alcançar a quinta posição. Novo campeão até 70kg, Pettis estreia na lista dos 10 melhores lutadores do mundo em oitavo, entre o campeão peso-médio, Chris Weidman, e o campeão interino dos pesos-galos, Renan Barão – que pode passar ambos se vencer Eddie Wineland no UFC 165, em 21 de setembro.

A mudança mais impactante para os brasileiros, porém, é a queda de Maurício Shogun. Pela primeira vez desde a criação do Ranking Combate, no final de 2011, o ex-campeão peso-meio-pesado do UFC ficou fora da lista dos 10 melhores lutadores de sua categoria. Em seu lugar, entrou o homem que o derrotou no UFC Fight Night Combate: Shogun x Sonnen: o americano Chael Sonnen, que estreia na classificação de sua nova divisão como 10º colocado. Já considerado um dos melhores peso-por-peso da história, Shogun terá a chance de se recuperar contra o neozelandês James Te Huna em dezembro. Sonnen pode escalar o top 10 com uma vitória sobre Rashad Evans, quinto colocado, no UFC 167, em novembro.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

Entre os leves, o brasileiro Rafael dos Anjos entrou no top 10 na sexta posição, após conquistar sua quinta vitória consecutiva no UFC, sobre Donald Cerrone, agora 10º colocado. Entre os galos, o americano Urijah Faber passou o arquirrival Dominick Cruz, campeão linear da categoria, com sua vitória sobre o brasileiro Iuri Marajó. Cruz está a menos de um mês de completar dois anos sem lutar, e o presidente do Ultimate, Dana White, afirmou recentemente que o americano perderá o cinturão se não retornar até fevereiro.

Entenda o Ranking Combate:

Para tentar chegar a um consenso sobre os melhores lutadores de MMA do mundo, o Combate.com juntou sua equipe para tentar eleger o top 10 em cada categoria de peso e, claro, fez também uma lista peso-por-peso, na qual não importa o tamanho do lutador, mas sim sua categoria e habilidade nas artes marciais mistas. Foram levados em consideração os resultados, os oponentes batidos, a técnica e a supremacia dos atletas em seus combates. Lesões, suspensões e tempo afastado das lutas também afetam negativamente a colocação de um lutador. No painel de votação, foi incluído também o ranking com pontuação elaborado pelo jornalista Klima Pessanha, atualizado mensalmente no blog UltiMMAto.

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso

O Ranking Combate é atualizado mensalmente, sempre no começo do mês, levando em conta também os torneios realizados no período entre uma lista e outra. Como não há critérios objetivos de análise, as listas sempre gerarão polêmica e discussão.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.