O porto de Santos (SP) está sendo principal rota de saída do milho mato-grossense exportado para o exterior este ano. Um levantamento do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, compreendendo entre janeiro e julho, aponta que das 4,9 milhões de toneladas enviada para fora, 2,5 milhões saíram pelo porto do Sudeste. Em seguida surgiu o porto de Paranaguá (PR), com 706,1 mil toneladas, de Vitória (ES) com 672,4 mil toneladas e o de Manaus (AM) com 390,3 mil.  Neste as exportações movimentaram cerca de US$ 1,3 milhão.

Em um dos últimos boletins de acompanhamento do milho, na safra deste ano, o instituto reforçou que o Estado produziu 21,92 milhões de toneladas, representando cerca de 1/4 da produção nacional, que segundo a Conab deverá ser de 80,25 milhões de toneladas. Somando os dois períodos da safra, ultrapassando o maior produtor nacional das safras passadas, o Paraná, que neste ciclo produziu 18,06 milhões de toneladas.

Leia também:  Mato Grosso tem saldo positivo de 29.010 empregos ao longo de 2017

De acordo com Imea, a área também atingiu recordes de cultivo no Estado, chegando a participar com 46% da área cultivada com a soja, cerca de 11 pontos percentuais, acima da participação, até então recorde, registrada no ano passado.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.