O pré-sal já acumula 3,4 bilhões de barris de petróleo, em reservas provadas, e 174 bilhões de metros cúbicos de gás natural, afirmou a superintendente de definição de blocos da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Eliane Petersohn, durante seminários Técnico-Ambiental e Jurídico-Fiscal da Primeira Rodada do Pré-sal, da ANP.

Atualmente, as áreas do pré-sal produzem cerca de 300 mil barris de petróleo e 10,5 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Incluindo as áreas que não são pré-sal, o país produz cerca de 2 milhões de barris de petróleo diários. A ANP realiza, em 21 de outubro, o primeiro leilão do pré-sal sob regime de partilha de produção, onde colocará em concorrência o prospecto de Libra, na Bacia de Santos.

Leia também:  MPT consegue liminar contra Energisa e pede indenização de R$ 5 milhões

Libra já tem um poço perfurado com descoberta de petróleo. A expectativa da agência reguladora é que haja de 8 bilhões a 12 bilhões de barris de petróleo neste prospecto, de volumes recuperáveis.

O seminário realizado nesta terça-feira (17) tem como objetivo apresentar informações técnicas e aspectos ambientais sobre a área de Libra e o jurídico-fiscal abordará a legislação e os instrumentos licitatórios (edital e contrato de partilha de produção), além de apresentar aspectos gerais sobre qualificação e habilitação de empresas; participações governamentais; pesquisa, desenvolvimento e inovação; e conteúdo local.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.