Gerente do Programa de Violência e Acidente da Mulher, Miriam Peres de Moura - Foto: Varlei Cordova/AGORA MT
Gerente do Programa de Violência e Acidente da Mulher, Miriam Peres de Moura – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

Médicos, enfermeiros das unidades de saúde, assistentes sociais, representantes da Delegacia da Mulher e do Conselho Municipal do Direito da Mulher participaram na manhã desta quinta-feira (05) da qualificação da Rede de Apoio a Mulher Adolescente em Situação de Violência, projeto RAMA.

A gerente do Programa de Violência e Acidente da Mulher, Miriam Peres de Moura, explicou que o projeto do Ministério da Saúde foi desenvolvido pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) que copilou informações a partir das experiências e relatos das mulheres vítimas de agressão para criar ações que serão aplicadas nas unidades de saúde.

Miriam observou que por questões com retaliações ou agressões os profissionais nas unidades de saúde tem dificuldade em registrar as denuncias de violência e o projeto tem como finalidade interligar todos os órgãos para facilitar o acompanhamento às mulheres adolescentes.

Leia também:  População reclama de projeto de lei que muda nome de rua em Rondonópolis

Em Rondonópolis o Programa de Assistência as Mulheres Vítimas de Violência existe deste 2004 e a qualificação do projeto RAMA irá fortalecer  e dar mais suporte no atendimentos. As orientações foram ministradas por professores da UERJ

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.