O número de profissionais para Mato Grosso, formados no país, na segunda etapa do programa Mais Médicos ficou abaixo da expectativa. A homologação da distribuição dos inscritos divulgada pelo Ministério da Saúde aponta que apenas um escolheu atuar no Distrito Sanitário Especial Indígena Xavante, em Barra do Garças. Foram solicitadas por 26 cidades do Estado 46 vagas para médicos.

Apesar do resultado, há expectativa de mais médicos virem para Mato Grosso. Ao todo 1.414 profissionais inscritos na segunda etapa, sendo 400 formados no país. Eles manifestarem interesse de atuar em 217 municípios e 10 distritos de saúde indígena, 232 (61%) vão para municípios do interior e regiões de alta vulnerabilidade social, 157 seguirão para as periferias de capitais e regiões metropolitanas e 11 atuarão em distritos indígenas.

Leia também:  Mais de 300 cirurgias são realizadas no segundo dia de Caravana

Com a definição de onde os médicos formados no Brasil vão trabalhar, o governo agora abre espaço para que os estrangeiros possam optar entre os postos remanescentes.

Do total de profissionais solicitados em Mato Grosso, para Alta Floresta, foram 6. Sinop e Feliz Natal pediram 1. A lista aponta para Campo Verde e Vila Rica foram solicitadas quatro vagas, enquanto para Juara e Primeira do Leste, três em cada. Em Cotriguaçu, Juruena, Rosário Oeste, Tabaporã e Tapurah foram registradas duas solicitações, enquanto para Apiacás, Barra do Garças, Canabrava do norte, Castanheira, Curvelândia, Indiavaí, Nova Marilândia Novo Horizonte do Norte, Poxoréu, Ribeirãozinho, Salto do Céu, São José do Xingu, São Pedro da Cipa e Vila Bela da Santíssima Trindade, uma vaga, em cada.

Leia também:  Municípios de Mato Grosso são destaque em pesquisa nacional
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.