Promotor de Agricultura conversa com seu Vital - Foto: assessoria
Promotor de Agricultura conversa com seu Vital – Foto: assessoria

A Promotoria de Agricultura de Rondonópolis iniciou o trabalho de escavação de lâminas d’água para criação de peixes no assentamento Primavera. O objetivo é diversificar a renda dos assentados. Serão escavadas 56 lâminas para 28 famílias que podem aumentar a renda anual em R$ 18 mil.

Equipes técnicas da Promotoria de Agricultura antes de implantar o projeto fizeram um estudo de viabilidade. Agora acompanham passo a passo a perfuração das lâminas d’água, quando tudo estiver pronto irão orientar os assentados sobre o manejo dos peixes. “São dois tanques por família que medem cada um 20m x 40m, o ideal para ter uma boa rentabilidade é colocar 800 alevinos por tanque”, explicou José Bezerra, técnico da Promotoria.

Leia também:  Carro estacionado em local proibido gera transtorno no Centro

Uma das primeiras propriedades a receber as máquinas é de seu Viltal Michaslki, 45, ele está entre os pioneiros do assentamento Primavera, há 16 anos no local, ficou muito animado em saber que pode contar com a prefeitura de Rondonópolis para ter uma nova atividade. “Eu vejo o apoio, muitos passaram por aqui, prometeram e nada foi feito, agora acredito que vou melhorar a minha renda com essa nova opção”, disse contente.

Seu Vital criou suínos, tem uma pequena horta, algumas frutas, mas vive atualmente das poucas cabeças de gado de corte, tem uma renda mensal de um salário mínimo, ele (Vital), fez as contas. “Se cada tanque me render R$ 9 mil, com dois terei R$ 18 mil por ano. Por mês então serão R$ 1.500 reais, é  quase o triplo do que ganho hoje”, exclamou.

Leia também:  Nova proposta do IPTU vai reduzir imposto de cerca de 48 mil famílias

O promotor de agricultura Renato Mendes afirma que o objetivo é diversificar a produção nos assentamentos de Rondonópolis, para que o pequeno produtor tenha mais de uma alternativa de renda dentro da propriedade rural e assim possam viver bem no campo. “Por isso nossas equipes técnicas fazem o estudo de viabilidade e vocação de cada região, para que sejam elaborados projetos que deem certo”, disse Mendes.

Toda escavação e orientação técnica ficam por conta da prefeitura, os assentados compram os alevinos que custam R$ 120,00 o milheiro. “Aqui serão criados peixes das espécies, Tambacu, Tambaqui, Tambacá que são de fácil manejo, adaptados ao clima da região e bastante resistentes, além de saborosos”, explica Mendes.

Leia também:  Secretaria realiza confraternização especial para cerca de 500 idosos

De acordo com o Promotor de Agricultura, a piscicultura é um importante mercado a ser explorado. “Rondonópolis atualmente importa peixes de outras regiões e Estados, queremos exportar peixes, vender nossa produção para outros locais, assim como acontece na pecuária”, pontou Renato Mendes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.