Terminou a reunião entre o governador Silval Barbosa e os dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública de Mato Grosso (Sintep-MT). O encontro aconteceu, durante toda a tarde, no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, e não houve acordo entre as duas partes. A representante sinopense do sindicato, Sidinei Cardoso, informou, ao Só Notícias, que a greve na rede estadual de ensino permanecerá por tempo indeterminado.

Ela afirmou ainda que, a partir de hoje, os profissionais da Educação irão acampar em frente a sede do Tribunal Regional do Trabalho, na capital. A intenção é pressionar o governo do Estado a ceder em algumas propostas exigidas pela categoria.

Os profissionais querem uma proposta propositiva do governo para dobrar o poder de compra dos salários e sete anos; assegurar os percentuais para a integralização do piso para este ano; percentual de horas de trabalho pedagógico para interinos nas portarias que normatizam o ano letivo de 2014, a ser elaborada este ano; data para a posse dos classificados e realização de novo concurso público; aplicação dos 35% dos impostos arrecadados na educação.

Leia também:  Moradores ficam apavorados com tempestade de areia que se formou em Campo Verde

Na semana passada, o governador explicou que há impedimentos de ordem econômica apontando que o Estado não tem R$ 282 milhões mensais para atender os 10% de aumento reivindicado. Os professores e técnicos estão em greve desde o dia 12.

Conforme Só Notícias já informou, em Mato Grosso são 56 mil profissionais, sendo que 90% aderiram o movimento grevista. Cerca de 400 mil alunos estão sem aulas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.