Com seu típico jeitão orgulhoso, Fernando Alonso voltou a ressaltar a inferioridade dos carros da Ferrari em comparação à RBR de Sebastian Vettel, vencedor das quatro últimas etapas e muito próximo de conquistar seu quarto título mundial. O piloto espanhol classificou como “milagre” chegar à 15ª etapa do campeonato ainda com chances matemáticas de taça:

– Se alguém chegar na Fórmula 1 hoje e disserem para ela que aquele cara de capacete azul no carro vermelho ainda está lutando pelo título e continua em segundo lugar no campeonato, essa pessoa diria “não é verdade, isso é um milagre” – declarou.

Restando cinco etapas para o fim do campeonato, Alonso é vice-líder do campeonato com 195 pontos, 77 a menos que Vettel. No GP do Japão deste domingo, ele tenta evitar que o rival conquiste o tetra antecipado. O alemão pode faturar a taça se vencer e o espanhol não chegar entre os oito primeiros. E enquanto o chefe da Ferrari, Stefano Domenicali praticamente jogou a toalha e até já deu os “parabéns” pelo iminente título de piloto da RBR, Alonso ainda não se dá por vencido.

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá

– Fizemos milagres até a 15ª corrida e queremos manter o milagre vivo até o resto da temporada – disse.

Apesar da esperança, o piloto da Ferrari sabe que tem uma missão difícil pela frente. Após chegar três vezes em segundo nas corridas anteriores, foi apenas o sexto colocado na Coreia do Sul. Em Suzuka, neste domingo, ele crê que a Ferrari seguirá com dificuldades para brigar por vitória, mas espera beliscar um pódio.

– Três segundos lugares consecutivos foram performances além do esperado. Temos carro para ser terceiro, quarto ou quinto. Após três milagres, tivemos um fim de semana ruim na Coreia e acho que algo no meio disso deverá ser nossa meta nas próximas corridas, lutar por posições no pódio. Sendo realistas, em Suzuka acho que ficaremos entre quinto e oitavo no grid de largada, o que é normal. No entanto, o que temos que recuperar são as performances nos domingos. Normalmente fazemos uma ótima estratégia, administramos melhor os pneus e lutamos por pódios – projetou o bicampeão.

Leia também:  Atleta de Rondonópolis fica com cinturão do Conselho Mundial de Muaythai
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.