Antes do primeiro jogo da NBA no Rio de Janeiro, uma entrevista coletiva na Arena da Barra se tornou um misto de volta ao passado com o reencontro de grandes amigos. Na mesa, Scottie Pippen, Horace Grant, Randy Brown e John Paxson, donos de 16 anéis de campeões da liga americana de basquete e personagens importantes para transformar o Chicago Bulls no que é hoje. Entre muitos sorrisos e brincadeiras, os ícones da dinastia dos Bulls falaram da viagem ao Rio, das comparações entre Michael Jordan e LeBron James e também relembraram a era vitoriosa que viveram dentro de quadra.

– A marca dos Bulls é famosa no mundo desde os anos 80 e quando o Michael entrou. Nós tivemos a sorte de fazer parte disso. Um dos jogadores veio me dizer quão legal foi estar aqui por que todo lugar que ele ia, ele via fãs dos Bulls. Somos felizes de fazer parte da história do Chicago e ser reconhecido em outras partes do mundo é muito especial. É a minha primeira vez aqui, e eu costumo encontrar Scottie e Randy bastante, mas não vejo tanto o Horace. Na primeira noite aqui a gente se encontrou e se divertiu, então na próxima vez que eu vier aqui ao Rio, vou lembrar disso – afirmou John Paxson.

Pippen, que teve uma agenda tranquila no Rio de Janeiro e teve neste sábado seu primeiro compromisso com a NBA, aproveitou para provocar os amigos ao falar da semana.

– Alguns vieram para trabalhar, e eu vim para relaxar. Curti as praias, a comida, as pessoas, as paisagens – disse Pippen.
As piadas e brincadeiras entre os quatro, aliás, eram constantes. Randy Brown, por exemplo, arrancou gargalhadas ao falar sobre sua época de jogador.

– Eu ainda estou vivendo o sonho. Eu estou chocado que uma criança chamou o meu nome aqui, mas na verdade ele queria chamar minha atenção para chegar até o Scottie – brincou.

Os quatro não poderiam deixar de falar sobre o companheiro mais famoso que tiveram: Michael Jordan. Horace Grant, por exemplo, comentou os constantes rumores sobre uma possível volta do craque.

– Se você tem 50 anos, você tem que ser maluco só de pensar nisso. Nunca diga nunca com o Michael, mas o jogo evoluiu, os jogadores são mais rápidos, mais fortes. Michael faria a decisão certa em relaxar e ver os jogos do Charlotte Bobcats – afirmou o ex-jogador de Bulls, Orlando Magic e Los Angeles Lakers, time em que também foi campeão.

Os quatro, porém, evitaram fazer alguma comparação entre Jordan e LeBron James.

– Acho que a gente fica preso em comparar, em vez de apreciar o que a gente viu com Michael e o que a gente vê com LeBron. A gente pode apreciar os dois. Aproveite o LeBron enquanto ele está jogando – declarou Paxson.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.