Erimar Bezerra mostrando o laudo - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Erimar Bezerra mostrando o laudo – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Após o vazamento de gás amônia, em uma fábrica de gelo localizada na avenida José Pinto, Jardim Guanabara, em Rondonópolis, onde equipes da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram mobilizados para atender a ocorrência, (saiba mais aqui), a Defesa Civil do Estado concluiu o laudo que aponta a causa do vazamento e a quantia de gás que escapou.

O laudo apontou que o vazamento de amônia começou a partir de uma queda de energia que teve no estabelecimento. Com isso o cilindro de uma máquina de fabricação de gelo aqueceu e acionou a válvula de escape.

Os técnicos também concluíram que o cilindro tem capacidade para armazenar até 320 quilos de gás, porém no momento do vazamento havia aproximadamente 160 quilos de amônia dentro do cilindro, destes, 30 quilos escaparam durante as 2h de vazão.

Leia também:  Profissionais de saúde estão mais de 100 dias sem receber salário do governo

De acordo com Erimar Bezerra, coordenador da Defesa Civil municipal, a empresa não foi multada.

“Apesar do acidente resolvemos não penalizar a empresa, até porque os equipamentos estão em perfeitas condições de uso, fizemos orientações e recomendações ao proprietário, mas caso aconteça de novo, será aplicada uma multa”, argumenta Erimar.

Durante a ocorrência a Defesa Civil do Municipal acionou a Defesa Civil do Estado, que foi a responsável pelo laudo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.