Sobram 11 vagas na Copa do Mundo de 2014. A rodada das eliminatórias nesta terça-feira classificou mais sete seleções, deixando 21 países garantidos na disputa do torneio do ano que vem no Brasil.

Na Europa, a atual campeã Espanha, Inglaterra, vencedora do torneio em 1966, Rússia e Bósnia-Herzegovina, pela primeira vez, asseguraram suas classificações. Em seguida, Chile e Equador passaram pela América do Sul. Nos últimos jogos do dia, Honduras carimbou seu passaporte na disputa da Concacaf.

O grupo se junta às outras 14 seleções que já estavam classificadas: Brasil (país-sede), Argentina e Colômbia (América do Sul), Japão, Irã, Coreia do Sul e Austrália (Ásia – os australianos são filiados à confederação asiática, apesar de ficarem na Oceania), Holanda, Itália, Bélgica, Suíça e Alemanha (Europa), Estados Unidos e Costa Rica (Américas do Norte e Central – Concacaf).

Decisão de 11 vagas em novembro

Oito seleções europeias ainda têm uma última chance de chegarem à Copa: Portugal, França, Grécia, Croácia, Ucrânia, Suécia, Romênia e Islândia. Um sorteio na próxima segunda-feira define os confrontos de mata-mata marcados para 15 e 19 de novembro. Pela projeção do ranking da Fifa, portugueses, gregos, croatas e ucranianos estariam no pote principal, com vantagem de decidir a vaga em casa contra franceses, suecos, romenos ou islandeses.

Leia também:  Atletas de Rondonópolis se destacam em competição nacional

Na repescagem entre representantes de outros continentes, o Uruguai vai tentar a vaga na disputa extra pela quarta vez consecutiva. Também nos dias 15 e 19 de novembro, enfrenta a Jordânia, representante asiática, fazendo a segunda partida em casa. Em outro confronto, o México, quarto colocado da Concacaf, duela com a Nova Zelândia, primeiro lugar no torneio classificatório da Oceania, com o jogo decisivo fora.

As eliminatórias africanas oferecem as cinco vagas restantes. Com a goleada por 6 a 1 sobre o Egito, nesta terça-feira, em casa, a seleção de Gana é a que tem as melhores condições para se classificar. Costa do Marfim e Burkina Faso também ganharam em seus domínios de Senegal e Argélia, respectivamente, no último sábado, e decidem fora em vantagem. Vitoriosa no primeiro duelo com a Etiópia, a Nigéria precisa apenas empatar diante de sua torcida. O confronto mais equilibrado é entre Tunísia e Camarões, depois do empate por 0 a 0.

Leia também:  Cuiabá vence Luverdense e se classifica para semifinal no sub-17

Indefinição entre cabeças de chave

Entre os classificados, paira uma dúvida. Pelo critério estabelecido pela Fifa, os cabeças de chave da Copa serão definidos pelas posições no ranking que será divulgado na próxima quinta-feira. Na projeção do site oficial da entidade, sete garantem a posição: Brasil, Espanha, Argentina, Alemanha, Bélgica, Suíça e Colômbia. O oitavo seria Uruguai, Holanda ou Itália.

A indefinição na projeção acontece por causa de dois critérios ainda não esclarecidos oficialmente pela Fifa. Segundo a entidade, os cabeças de chave seriam definidos na próxima quinta-feira. Mas, como o Uruguai ainda não está classificado, fica a dúvida se a melhor posição dos sul-americanos no ranking seria levada em conta. Caso não seja, ainda há o problema da projeção no site oficial deixar Holanda e Itália igualados com 1.136 pontos – e não existe certeza sobre como será feito o desempate no caso.

Leia também:  Copa de 94 volta à tona com histórias de Romário e loira de Rondonópolis

Baseada na mesma projeção do ranking da Fifa e dependendo dos resultados da repescagem, é possível vislumbrar a chance três seleções campeãs mundiais ou de tradição na Copa caírem no mesmo grupo no sorteio de dezembro. Com Brasil, Espanha, Argentina e Alemanha como cabeças de chave garantidos, Itália, Holanda, Inglaterra e Portugal no segundo pote, e França no terceiro, a Seleção teria o risco de enfrentar a Azzurra e os carrascos do Mundial da África do Sul logo na primeira fase. Ou ainda cair numa chave com os ingleses, holandeses ou os lusos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.