Os professores alegam que não irão repor as aulas caso haja corte - Foto: Reprodução / Internet
Os professores alegam que não irão repor as aulas caso haja corte – Foto: Reprodução / Internet

Os profissionais da rede municipal de Rosário Oeste- MT em greve decidiram não repor as aulas se houver corte de ponto. Nesta quinta-feira (31) o pagamento de novembro deverá ser depositado em conta corrente e os educadores paralisados irão realizar um manifesto em frente ao Banco do Brasil no Centro da cidade no período da tarde.
O corte de ponto foi anunciado pelo prefeito. Mas, mesmo diante das ameaças os educadores da rede municipal não suspenderam a greve por tempo indeterminado, iniciada no dia 23 de setembro. A presidente da subsede do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) Miriam Botelho diz que a categoria exige o atendimento da pauta de reivindicações e não aceita o posicionamento do prefeito.
Os educares cobram a aplicação do piso salarial de R$ 1.567 para os professores e funcionários profissionalizados e a aplicação dos 75% para os não profissionalizados; a adequação da folha de pessoal à receita da educação; apresentação de cronograma para a reforma e adequações na rede física; apresentação de medidas concretas para resolver problemas com transporte escolar, merenda, aquisição de materiais didáticos e equipamentos das escolas; garantia de transparência na aplicação dos recursos da educação.
Miriam afirma que os trabalhadores estão decididos a permanecer em greve por tempo indeterminado e a categoria aguarda o posicionamento do último documento encaminhado pela subsede ao prefeito. Os educadores acataram parcialmente a proposta da Prefeitura, que já sinalizou o pagamento dos 75% para os não profissionalizados. Porém, não aponta o pagamento do piso ao restante da categoria a partir de novembro de 2013. Em relação aos outros itens ainda há necessidade do gestor avançar e apontar formas de atender à demanda.
A manifestação de amanhã será na praça Manoel Loureiro. A expectativa é sobre o corte de ponto. Os trabalhadores estarão dispostos a fazer outras manifestações públicas contrários ao posicionamento do prefeito. “A greve continua e os professores disseram que se tiverem o ponto cortado não repõem as aulas”, diz a presidente da subsede de Rosário Oeste.

Leia também:  Bombeiros se preparam para receber a Esquadrilha da Fumaça
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.