A espera está perto de chegar ao fim. Dois meses após voltar ao Brasil, Giba estreia pelo Vôlei Taubaté neste sábado, às 21h30, contra o Rio de Janeiro, atual campeão da Superliga. A partida terá transmissão ao vivo do Sportv e acompanhamento, em tempo real, pelo GLOBOESPORTE.COM.
Sem ritmo de jogo, a previsão é que Giba atue por, no máximo, dois sets. O atleta, seis vezes eleito melhor jogador do mundo e melhor atleta do ouro olímpico de Atenas, em 2004, nega ansiedade extra, mas sim um frio na barriga normal e, promete que quando estiver 100%, dará “gosto” para que os torcedores gritem “Giba neles”, famoso bordão que marcou a carreira do ponteiro, atualmente com 36 anos.

– Quando eu não tiver o friozinho na barriga e o prazer de estar em quadra, eu paro de jogar. A vontade é muito grande, mas a ansiedade não. Vou escutar muito “Giba neles” ainda. Mas vamos esperar. Quando chegar no meu 100%, vai dar gosto de gritar. Estou 60% e vamos ver como as coisas estão. O trabalho está sendo feito para que eu jogue a Superliga inteira sem sofrer nenhum tipo de lesão – afirmou o atleta.

Leia também:  José Aldo terá a revanche pelo cinturão contra o atual campeão Max Holloway

Jogar contra Rio de Janeiro significa que Giba encontrará muitos parceiros de seus tempos de Seleção do outro lado. Um deles é o levantador Bruninho, com quem Giba se encontrou há algum tempo e ouviu uma brincadeira do amigo.

– Quando encontrei o Bruninho, não falamos sobre jogo. Só uma hora que ele brincou comigo, se eu não podia estrear em outro jogo, mas a programação foi essa e vamos segui-la. Tenho amigos no Rio, mas tenho certeza que me veem desse jeito também: amigos só depois do jogo – disse Giba.

No início desta semana, uma gripe quase atrapalhou os planos de estreia do jogador. Giba ficou dois dias de cama e teve que fazer um trabalho de recuperação. Passado o susto, o jogador demonstra nos treinos, a vontade de voltar a pontuar e derrubar bloqueios. Primeiro a chegar às atividades, Giba também se tornou um “paizão” do grupo taubateano, formado por muitos jovens. Durante o ensaio de jogadas, é o que mais fala e orienta. Com planos de jogar mais dois anos, Giba não quer apenas “cumprir tabela”, quer encerrar a carreira com títulos.

Leia também:  Derrota diante do Dom Bosco gerou prejuízo financeiro ao União

– O trabalho foi feito e estou preparado para isso. Vamos ver qual é o feeling e que eu consiga jogar o máximo neste tempo que eu entrar em quadra. É ritmo de jogo que me falta. Último jogo que fiz foi em abril, há seis meses. Tenho que pegar o ritmo de jogo de novo. Em ritmo de treino, estou bem melhor. Quem não acreditou, ganhei seis quilos em seis semanas, com 3% menos gordura, está mais do que bom – disse.
Giba é a esperança do Vôlei Taubaté para brigar pelos quatro primeiros lugares da Superliga. A equipe fez dois jogos, contra Sesi e Cruzeiro, e ainda não somou pontos até o momento.

Leia também:  Atleta rondonopolitana é ouro no salto em altura
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.