Após avaliar a proposta apresentada pelo banco como insuficiente, os empregados da Caixa de Mato Grosso definiram rejeitar a proposta específica durante assembleia da última sexta-feira (11). A paralisação dos trabalhadores soma 26 dias hoje (14) e mobiliza 1.070 empregados em todo Estado. Uma assembleia deliberativa definirá os rumos do movimento hoje (14) a partir das 17:30 no auditório do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB-MT).

A greve dos bancos privados e do Banco do Brasil foi encerrada na sexta-feira (11) após 23 dias de forte paralisação tanto em Mato Grosso quanto em todo Brasil. Foram 220 agências matogrossenses paradas nesse período e 12.140 agências no país.

“Uma série de avanços foi conquistada pela categoria que atuou unida. A assembleia foi soberana na última sexta e na votação das propostas específicas da Caixa, os empregados não aceitaram por haver alguns pontos que trouxeram dúvidas. Realizaremos uma nova assembleia hoje para esclarecer estas questões e será deliberada se a greve continua ou a proposta é aceita”, afirma o presidente do SEEB-MT, José Guerra.

A nova proposta da Fenaban inclui ainda três novas cláusulas: proibição de os bancos enviarem SMS aos bancários cobrando resultados, abono-assiduidade de um dia por ano e adesão ao programa de vale-cultura do governo, no valor de R$ 50,00 por mês. Estes são alguns dos destaques. No banco do Brasil haverá a contratação de três mil funcionários até agosto de 2014.

Banco da Amazônia

Em negociação específica realizada nesta sexta-feira (11) com a Contraf-CUT, Sindicato dos Bancários do Pará e Fetec Centro-Norte, em Belém, o Banco da Amazônia apresentou proposta para a pauta específica de reivindicações dos funcionários. A assembleia dos funcionários do Banco da Amazônia será realizada hoje (14), às 18h, em Belém.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.