O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reduziu em 0,2% a previsão para a safra deste ano, feita em setembro. De acordo com Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LPSA), a previsão, feita em setembro, ficou em 187 milhões de toneladas, ou seja, 347,7 mil toneladas a menos do que a estimativa de agosto.

Mesmo com a queda entre agosto e setembro, a safra deste ano deve ser 15,5% superior à de 2012, que alcançou161,9 milhões de toneladas. Houve redução das expectativas de colheita também no mês passado, quando o IBGE estimou em agosto uma safra 0,3% menor do que aquela divulgada no mês anterior, equivalente a 634,4 mil toneladas de diminuição.

Leia também:  Saque do FGTS de contas inativas movimentam R$ 44 bilhões na economia

As três principais lavouras deverão ter aumento na produção em relação ao ano passado: soja (23,8%), milho (13,2%) e arroz (2,7%).

Quinze dos 26 produtos analisados pela pesquisa do IBGE deverão ter aumento em relação ao ano anterior, com destaque para cana-de-açúcar (6,9%), feijão 2ª safra (18,8%), feijão 3ª safra (4,2%) e trigo (10,3%).

Onze produtos deverão ter queda na produção, entre eles algodão herbáceo em caroço (-31,4%), café em grão arábica (-4,5%), café em grão canephora (-14,2%), feijão 1ª safra (-8,6%), laranja (-14,6%) e mandioca (-10,6%).

A previsão de setembro para a área colhida total neste ano é praticamente a mesma de agosto: 52,7 milhões de hectares. Caso se confirme a previsão, isso representará um acréscimo de 8% em relação a 2012.

Leia também:  Brinquedos e roupas estão em alta na lista de presentes para o Dia das Crianças
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.