A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, está “em franca recuperação” após ser operada para retirar um hematoma da cabeça, afirmou nesta quarta-feira (23) o vice-presidente argentino, Amado Boudou, após a mandatária receber uma carta de saudação de seu colega dos Estados Unidos, Barack Obama.

“A melhor notícia é quando não há notícia, ela é uma ótima paciente, como disseram os médicos. Está fazendo tudo o que deve fazer. Não há novidades, segue em franca recuperação e isto é muito positivo porque em breve vamos tê-la conosco no dia a dia”, afirmou Boudou em entrevista à imprensa.

A presidente realizou na noite desta quarta “uma tomografia computadorizada do cérebro como parte do acompanhamento médico e o exame mostrou uma evolução normal para o tempo transcorrido desde a cirurgia”, informou um boletim médico.

Leia também:  Corpo de uruguaio é encontrado em decomposição em apartamento de Flórianópolis

Kirchner, 60 anos, foi submetida no dia 8 de outubro a uma cirurgia para retirar um hematoma no crânio produzido por uma pancada e desde então está em repouso absoluto por determinação dos médicos, na residência oficial de Olivos (periferia de Buenos Aires).

A líder argentina recebeu nesta quarta uma carta de Obama, que lhe deseja uma rápida recuperação, nas vésperas de eleições legislativas cruciais, no domingo, nas quais Kirchner pode perder o controle que exerce sobre as das câmaras do Congresso.

“Me uno ao povo da Argentina para lhe desejar uma rápida e completa recuperação. Lhe desejo o melhor”, escreveu Obama, cuja carta foi divulgada no site do governo argentino.

Leia também:  Fundador da revista Playboy morre aos 95 anos nos EUA

Obama lamentou os “problemas de saúde (de Kirchner)”, mas destacou sua “alegria por saber que a recente cirurgia correu bem”.
“Dadas as singulares exigências de nossas funções, me solidarizo com o desafio que ela enfrenta de encontrar tempo para descansar e se recuperar”, escreveu Obama.

Kirchner recebeu alta do hospital cinco dias após a operação, mas foi orientada a observar 30 dias de repouso.
Kirchner distante da campanha.

Com Kirchner cumprindo as recomendações de repouso até, ao menos, a primeira semana de novembro, a campanha eleitoral governista é liderada por Boudou e por Martín Insaurralde, prefeito de Lomas de Zamora (periferia sul), candidato a deputado pela província de Buenos Aires, o maior distrito do país.

Leia também:  Autor de ataque pede bandeira do Estado Islâmico em hospital; Trump defende pena de morte

Boudou, ex-ministro da Economia, vive um momento de baixa popularidade após ser envolvido em um escândalo de corrupção, mas ainda não foi denunciado à Justiça.

Martín Insaurralde enfrenta no estratégico distrito eleitoral o prefeito de Tigre (periferia norte), Sergio Massa, ex-chefe de Gabinete de Cristina Kirchner.

Sergio Massa, 41 anos, aparece como favorito nas pesquisas e sua vitória pode torná-lo candidato à presidência da Argentina nas eleições de 2015.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.