Mais de 200 manifestantes fecharam a BRs-163 e 364, próximo ao viaduto, em Rondonópolis. Eles reivindicam cestas básicas e avaliação das áreas a serem doadas aos assentados. O bloqueio começou às 8h30 de hoje (13).

De acordo com a coordenadora do MTA, Rosália de Jesus Lima, não tem previsão para a pista ser liberada. “Só conseguimos as coisas desse jeito, eles não nos atendem, queremos nossas cestas que só liberaram parte durante o último bloqueio e a avaliação das terras”, argumenta.

Ainda conforme Rosália vários movimentos estão unidos na manifestação, como o MST, MTA, CPT, 13 de Outubro. Além de Rondonópolis outras estradas estão bloqueados, em Cáceres e Nova Ubiratã. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) também está tomado por manifestantes do movimento sem terra na Capital.

Leia também:  Rondonópolis é notificada para revogar lei que autoriza loteamento em zona rural

NEGOCIAÇÃO

De acordo com o Inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Luis Silva, a situação é ruim e pode ficar ‘caótica’, ele tentou uma negociação e está aguardando a decisão dos manifestantes.

“Hoje temos um cenário diferente, eles estão em um ponto com maior fluxo de veículos, além disso, com a abertura do terminal o tráfego aumentou. Argumentei que se eles liberarem às 11h30, o último da fila só conseguiria passar aqui pela manhã”, fala.

A fila no sentido Rondonópolis à Cuiabá já passa do comando da PRF.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.