O acusado Maurílio confessou a autoria dos disparos - Foto: assessoria
O acusado Maurílio confessou a autoria dos disparos – Foto: assessoria

A Polícia Militar (PM) prendeu na tarde hoje (18) o 2º acusado de ter assassinado o vigilante Amilton José dos Santos na terça-feira (leia mais). Após a prisão que aconteceu na Vila Olinda, Maurílio Alves do Carmo, 18 anos, confessou o crime e a autoria dos disparos alegando que assassinou Amilton porque ele era ‘bravo’ e que teria o ameaçado de morte.

De acordo com a PM, Maurílio foi preso em casa e no local foram encontradas duas armas de fogo, sendo uma espingarda e o revólver utilizado para matar o vigia. Também estava na residência o padrasto de Maurílio, identificado como Roberto Alexandrino Alves, 47 anos. Ele foi conduzido a 1ª Delegacia de Polícia e será indiciado por porte ilegal de arma.

Leia também:  Sinop | Travesti é espancada por grupo e tem perna e braço fraturados

O padrasto afirmou que Maurílio é um rapaz tranquilo e que nunca lhe respondeu com falta de respeito. A PM confirmou que Maurílio não possuía passagem pela polícia.

Já o comparsa de Maurílio, um menor de 17 anos, foi apreendido horas depois de ter participado do crime (leia mais).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.