A área de soja da safra 13/14 semeada em Mato Grosso já chega a 2,27 milhões de hectares, equivalente a 27,4% dos 8,2 milhões de hectares projetados. No boletim de acompanhamento do grão, divulgado esta tarde, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) destaca atraso de 5,4 pontos percentuais (p.p) em relação à área plantada no mesmo período do ciclo 12/13.

Segundo o instituto, “apesar do atraso, é notável o avanço que a semeadura da oleaginosa apresentou esta semana, de 18,3 p.p. no comparativo com a semana anterior, o maior avanço histórico, com 1,5 milhão de ha semeados. A regularização das chuvas, que até a semana passada ainda eram irregulares em alguns municípios do Estado, aliada a investimentos feitos em maquinário, forneceu as condições necessárias para que os trabalhos no campo pudessem ser intensificados. Fica agora a expectativa de como será a colheita destas áreas semeadas em intervalos tão curtos de tempo”.

Em relação à comercialização, o Imea aponta que em setembro não houve avanço significativo, mesmo com preços atrativos. “A safra 2013/14 teve uma evolução de apenas 3 p.p., chegando a 41,4% das 25,7 milhões de toneladas que devem ser colhidas, dando um total de 10,6 milhões de toneladas já comprometidas para a próxima safra. A comercialização desta safra está um pouco abaixo da média dos últimos cinco anos, e bem abaixo da safra anterior, quando mais de 63% já haviam sido comprometidos”.

Mesmo com a média dos preços futuros acima de R$ 50 a saca durante boa parte do mês, os produtores não comercializaram à espera de preços ainda melhores. “Porém não foi o que aconteceu, visto que após a segunda quinzena do mês o preço da soja na Bolsa de Chicago teve queda que, associada à desvalorização do dólar, fez os preços médios futuros de Mato Grosso ficarem em alguns dias abaixo dos R$ 46,00/saca, que é justamente o custo médio por hectare no Estado, ou ponto de equilíbrio, quando considerada uma produção média de 52 sc/ha”, frisou o instituto.

Mercado interno- No mercado interno mato-grossense, a semana passada foi de baixa. Nos municípios de Primavera do Leste e Campo Verde, a cotação encerrou R$ 44,50 para ambos, chegando a R$ 46 em Primavera do Leste na terça- feira, maior cotação da semana. Em Canarana, que apresentou redução de 1,8% no comparativo de fechamento de semanas, o preço levantado na sexta-feira foi de R$ 44,20/saca.

Preços futuros- No mercado futuro, a semana de alta na Bolsa de Valores de Chicago com entrega para março de 2014. O aumento no comparativo com o fechamento da semana anterior foi de 18,75 pontos, com a maior cotação da semana registrada na sexta-feira, de US$ 12,80/bushel.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.