A Câmara de Vereadores de Cuiabá irá extinguir cinco das dez secretarias que compõe a Casa de Leis da capital mato-grossense. A decisão foi tomada pelo presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, João Emanuel Lima (PSD), como resposta as cobranças feitas pelos vereadores, tanto dos aliados como dos opositores.

De acordo com o presidente do Legislativo Municipal, as secretarias afetadas serão as de Comunicação, Cultura, Tecnologia da Informação, Auditoria e Planejamento.

As Secretarias de Controle Interno, Secretaria Geral, Finanças, Apoio Legislativo e Recursos Humanos serão mantidas.

A tomada de atitude de João Emanuel fez com que o presidente caísse nas graças da oposição, que retirou da pauta o novo pedido de afastamento do presidente, anteriormente acusado de centralizar o poder e exercer a função desrespeitando as regras regimentais.

Leia também:  Adonias busca soluções para resolver situação da UTI Pediátrica de Rondonópolis

CORTES

Emanuel já havia anunciado a demissão de 102 servidores do Legislativo Municipal – dos quais 70 retornaram a suas funções, e estuda o corte de outros servidores da Casa.

Até janeiro a ‘farra’ dos comissionados deve acabar, no intuito de viabilizar a continuidade de Emanuel na Câmara. Até lá a Câmara deve demitir, em doses homeopáticas, cerca de 250 funcionários.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.