O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep) realiza nesta sexta-feira (04) uma Assembleia Geral na Escola Estadual Presidente Médici, em Cuiabá, que define o direcionamento da greve em razão do comunicado oficial do governo.

O comunicado oficial do governo, que aponta retaliações à categoria em greve. O documento vem sendo duramente criticado pela categoria, que apresenta 90% de adesão e não encontra elementos para retornar às atividades.

Um grande público é esperado para participar da assembleia geral dos educadores de Mato Grosso. O último documento protocolado junto ao Sintep/MT não contentou a categoria, que apresenta a iniciativa de continuar com o movimento e programas mais mobilizações no Estado.

Leia também:  Campanha de vacinação contra febre aftosa termina na quarta-feira

Esta semana era esperado, como prometido pelo governo, que fosse encaminhada a mensagem para o poder Legislativo sobre a política de dobrar o poder de compra dos trabalhadores. No entanto, mesmo após a articulação de deputados estaduais com o governador não foi possível obter o projeto de lei para tramitação.

Na última reunião entre membros do Sintep/MT e os deputados na manhã desta quinta-feira (3) o presidente do sindicato, Henrique Lopes do Nascimento, destacou a necessidade da Assembleia se posicionar em relação ao processo de greve. Posições individuais são conhecidas, mas o Legislativo ainda não emitiu oficialmente sua posição frente aos acontecimentos.

Para o secretário de articulação sindical do Sintep/MT, César Martins Viana, informa que não houve avanço no processo de articulação do Legislativo com o Executivo e espera um posicionamento concreto. “A Assembleia Legislativa, enquanto poder constituído por um papel a desenvolver deve manifestar qual a sua posição sobre o processo da greve, da retaliação do governo. Precisamos da posição oficial”.

Leia também:  Bairro de Cuiabá recebe nova edição do Multiação neste sábado (15)
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.