Foto: reprodução
Foto: reprodução

Ivete está no seleto rol das estrelas de um nome só – basta citar o primeiro nome, nada mais, e todo mundo sabe de quem se trata. Mas o que escrever de uma estrela-de-um-nome-só? Que audácia tentar defini-la! E precisa? Será que esse sorriso XXL não fala por si? Quem responde não somos nós, não, mas sim o trio Xuxa, Gilberto Gil e Anitta.

Ivete por Xuxa
“Veveta é minha melhor amiga, daquelas que a gente pode contar a qualquer hora: para estender a mão, jogar conversa fora, dar o ombro, rir junto, contar história… Ao longo desse tempo todo, várias pequenas coisas foram me fazendo ter certeza do tamanho dessa amizade. A Veveta faz de tudo para que a minha filha se sinta bem, sabe? E também deixa o filho comigo quando precisa trabalhar… (Ivete é mãe de Marcelo, 4 anos, do atual casamento com o nutricionista Daniel Cady; Xuxa tem Sasha, 15 anos).

Se eu faço um convite para ela, pessoal ou profissional, ela aceita sem nem perguntar para o que é. Essas coisas constroem uma amizade. O programa que a gente mais ama fazer juntas é ficar em casa brincando com nossos filhos. É tanto tempo de convivência que até estou com uma mania dela: de vez em quando me pego dizendo “massa”… Mas preciso falar de música para falar dela. E são tantas… Quando a conheci, ela cantava “Alô Paixão, Alô Doçura”, mas a que mais gosto é “Quando a Chuva Passar”. Já para descrever o clima da Veveta, o que ela é, eu citaria “Poeira”. E teve um vídeo que gravei com o Ju (Junno, ator e namorado de Xuxa), cuja música-tema era “Olha”, do Roberto Carlos, com ela cantando. É a coisa mais linda!

Leia também:  Resumo de novelas desta quinta-feira (24)

Aliás, ela é uma pessoa linda, por fora e por dentro. Uma mulher incrível, com uma voz fantástica! E uma baita mãe, que coloca a família em primeiro lugar, principalmente o Marcelinho. Acima de tudo, é muito verdadeira. Em todas as esferas da vida dela, no que diz ou no que vive (e até nas brincadeiras), Ivete é verdadeira. Então, se eu puder resumir a Veveta numa música, ela seria “Como é Grande o Meu Amor por Você”, do Roberto Carlos. Por isso eu posso dizer que, neste momento, essa é minha música também”.

Ivete por Gilberto Gil
“Eu gosto de tudo na Ivete. Ela é muito amiga da Preta e da Flora (sua filha e mulher, respectivamente) e está sempre na casa da gente. Tanto que me chama de pai, numa manifestação de apreço que me encanta demais. Minha música preferida dela é “Carro Velho”, sabe por quê? É uma marchinha com a cara dela, com gosto da tradição do Carnaval brasileiro. Tem aquele enredo delicioso, divertido… É a baianidade encarnada.

Uma pessoa como ela só podia ser da Bahia, né? No jeito de falar, de cantar, no ritmo, na graça. E a música está na história dela. Ivetinha é filha de pai músico e conheceu desde o berço toda a tradição desse lugar. Como artista, aplaudo a qualidade dela. Ivete lida de forma confortável com o ritmo, a canção, a melodia. Dá para sentir isso especialmente na música baiana, que exige demais em termos de ritmo.

Leia também:  Rico e Lázaro | Nebuzaradã descobre traição de Sammu-Ramat

Ela participa da confecção dos arranjos, entende de percussão, bateria, domina o espectro da canção popular. Está entre as maiores intérpretes brasileiras de todos os tempos. Desde quando a conheci, há muitos anos, fiquei impressionado com aquela energia, o talento para lidar com o público e o cuidado com o canto. Tudo feito daquele jeito moleca. Ivete é aquilo lá que você vê, se entrega toda diante do público. Está sempre por inteiro. E vejo que está crescendo e mostrando sua capacidade de cantar não só a Bahia, mas o Brasil inteiro.”

“Acho que Ivete tem muito sexto sentido. Ela sempre aparece na minha vida nas horas que eu mais preciso. Recentemente, quando inventaram aquele monte de mentira a meu respeito (Anitta foi alvo de especulações sobre o modo indelicado como trataria fãs e integrantes de sua equipe), ela estendeu a mão para mim. Eu estava mal, supernervosa, queria contestar e desmentir aqueles absurdos para que não se criasse uma imagem negativa de mim. Aí o David Brasil, que é meu amigo e amigo dela, contou a história para Ivete e ela me ligou. Aquele telefonema mudou tudo, foi um alívio. ‘Não vai adiantar nada ficar se explicando e se defendendo. É mais fácil para as pessoas acreditarem no que é ruim. E isso passa… Todo mundo que te conhece sabe que você é uma pessoa linda, do bem. Isso é o que vai ficar’, ela me falou. Aí eu relaxei, entendi que brigar não era o melhor caminho.

Leia também:  Resumo de novelas desta sexta - feira (01)

Na verdade, a Ivete joga essa luz na minha vida mesmo antes de eu conhecê-la. Desde pequenininha, além de ouvir suas músicas, claro, observo muito a forma como ela lida com a carreira e a vida e conduz as coisas com inteligência. Os primeiros conselhos que ouvi da Ivete foram por telefone. Foi mais para o início do ano, quando eu estava indo para um show. Me passaram o telefone e era a Ivete! Ela não se apresentou de imediato, mas reconheci a voz e comecei a chorar enquanto ela falava. Disse que eu tinha vindo para ficar, que estava amando meu trabalho e que o filhinho dela era meu fã e amava minha música. Fiquei passada!

Teve ainda a vez que nos encontramos pessoalmente num show em Salvador, cantamos juntas e fomos jantar na casa dela. Ivete foi superquerida, me deu dicas para lidar com a rotina de shows, com o cansaço… O telefonema que citei no começo viria um tempo depois. O que posso dizer? Tudo o que sai de Ivete eu acho incrível. Ela é a melhor cantora do mundo, um exemplo e, acima de tudo, uma espécie de guardiã para mim. Sei que, se eu precisar, ela vai ter uma palavra perfeita para me dizer.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.