Durante a audiência pública realizada na noite desta segunda-feira (11), sobre a violência contra travestis de Rondonópolis, vários levantamentos foram apontados pela Associação Grupo de Apoio aos Travestis e Transgêneros de Rondonópolis (Agattrs). A reunião foi proposta pelo vereador Adonias Fernandes (PMDB) com apoio da Câmara Municipal.

Segundo o vereador Adonias, a reunião servirá para tomar medidas sobre os problemas apontado pela classe. “Hoje vamos discutir a questão da segurança, não só para esta parcela da sociedade, mas para um todo. Acredito que possamos juntos resolver este problema”, lembrou o parlamentar.

De acordo com Cris Stefanny, presidente da Associação Nacional de Travestis e Transexuais do Brasil (Antra), Mato Grosso ocupa a 2ª posição no ranking nacional de índices de violações (tipos de violências) praticadas contra o público LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais), O Estado fica apenas atrás apenas do Distrito Federal.

Leia também:  Prefeitura paga salário, metade do 13º e injeta mais de R$ 20 milhões na economia local

“Se formos comparar os índices com as cidades daqui os dados ficam ainda mais alarmantes, Rondonópolis é a cidade mais violenta do Estado contra travestis”, completou.

Para Adriana Liário, presidente da Agattrs, os travestis estão sendo alvos fáceis de bandidos, que chegam agridem, ameaçam e roubam.

“Somos alvos fáceis, e se não temos dinheiro somos agredidas, nós ligamos para a polícia e nada acontece, casos não são resolvidos, só queremos ser respeitadas, pois temos o mesmo direito de todos”, desabafou Adriana.

Além da segurança foi discutido na reunião e o acesso a saúde. Várias autoridades estiveram presentes no evento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.