Vários vereadores se posicionaram hoje (13), durante a sessão da Câmara Municipal, sobre a instalação de lombadas eletrônicas (que já está em fase de testes), radares e outros equipamentos nas ruas e avenidas de Rondonópolis. De acordo com uma previsão feita pela Secretaria Municipal de Trânsito, em um ano o Paço deve lucrar quase  R$ 3 milhões em multas.

Para o vereador Fulô (PMDB),  o assunto é polêmico e esquisito já que ‘mexe’ com o  bolso da população.

“Já começou errado, porque esta Casa de Leis não teve participação nas discussões do projeto, sendo que para alugar uma casa para colocar um PSF, a Prefeitura é obrigada a enviar um projeto e só após aprovarmos é que é implantado, além disso, para não serem questionados dos custos eles fizeram um planejamento do quanto pretendem arrecadar em penalidades, então isso parece indústria da multa”, desdenha Fulô.

Leia também:  Thiago Muniz alerta que valores da taxa de lixo são absurdos e ilegais

Conforme o edital de licitação, na implantação completa dos radares, lombadas e demais equipamentos a prefeitura irá gastar R$ 22 milhões, que serão divididos nos 60 meses. A vencedora da licitação foi a empresa Talentech Tecnologia de São Paulo, que ainda de acordo com o contrato firmado irá alugar todo o equipamento para o município.

O secretário de Governo, Eduardo Duarte (PPS), explicou como deve ser feito a aplicação do projeto. Segundo ele, essa medida ajudará no fluxo e no respeito ao trânsito em Rondonópolis.

“É necessário tomar algumas medidas para melhorar o tráfego em nossa cidade, isso também impactará em menos acidentes, além disso a empresa será a responsável por tudo, inclusive pela manutenção e troca dos equipamentos”, alertou Eduardo.

Leia também:  Rezende cobra Sefaz sobre isenção do ICMS para Santa Casa de Rondonópolis

Em números isso significa que no ano de 2014, Percival Muniz (PPS), terá gasto cerca de R$ 3 milhões com o aluguel, porém um estudo aponta que devem entrar no caixa da prefeitura mais de R$ 5,9 milhões, o que resulta em um lucro de quase R$ 3 milhões, podendo este número ser maior ou não.

O vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB) também se manifestou e disse ser neutro com relação ao radares mas acredita que como a sociedade não está acostumada, isso resultará em muitas multas. “Por causa de uma parcela de motoristas que não são respeitosos, a prefeitura entendeu que essa é uma forma de reeducar, porém quem dirige corretamente, com certeza não sofrerá com a mudança e além disso o número de acidentes deve cair”, alegou.

Leia também:  Primavera do Leste deve ter eleições no dia 19 de novembro

SINCRONISMO DO SINAL

Eduardo ainda foi questionado pela reportagem do site AGORA MT com relação ao sincronismo dos sinais, que fazem parte das discussões. Ele afirmou que os sinaleiros são antigos e dependem de reparos manuais e quando acontece queda de energia todo o sincronismo é perdido. “O prefeito tem a intenção de instalar sinais inteligentes, que são sincronizados via internet”, amenizou.

VALORES DE MULTAS

Para infrações que excedam 20% da velocidade determinada custará R$ 85, entre 20 a 50% o valor da multa chega a R$ 127 e acima de 50% da velocidade, o infrator terá de pagar R$ 574.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.