Mato Grosso é o 2º com a maior falta de residências no Centro-Oeste. Uma pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apontam déficit de 78,7 mil moradias, ano passado. São 161,2 mil em Goiás, 115,9 mil no Distrito Federal e 64 mil no Mato Grosso do Sul. Juntos, os Estados precisam de mais de 420 mil casas.

O estudo mostra que o déficit de residências em Mato Grosso cresceu 20,6% desde 2007. A tendência foi seguida pelo Distrito Federal que apresentou incremento de 20,4% e Goiás, com alta de 13,9%. Apenas Mato Grosso do Sul apresentou redução de 9,9%.

A metodologia para apuração dos números utiliza de dados secundários da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), a qual vem sendo atualizada e revisada sucessivamente.

Leia também:  Seges alerta servidores para fim do recadastramento

Conforme Só Notícias já informou, de acordo com o Ipea o objetivo do indicador do déficit habitacional é orientar os agentes públicos responsáveis pela política habitacional na construção de diversos programas que sejam capazes de suprir essas necessidades nas esferas de governo dos municípios, do Distrito Federal, dos estados e da União.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.